China intensificará combate a armas e explosivos ilegais

Campanha de quatro meses é liderada pelo Ministério da Segurança Pública

As autoridades chinesas farão uma campanha de quatro meses para apreender armas e explosivos ilegais como parte do combate abrangente do país a crimes envolvendo itens perigosos.

A campanha de junho a setembro será iniciada pelo Ministério da Segurança Pública (MSP) em colaboração com o Supremo Tribunal Popular (STP) e a Suprema Procuradoria Popular (SPP), informou o MSP em uma coletiva de imprensa na terça-feira.

Serão realizadas verificações minuciosas em áreas-chave propensas a crimes com armas, incluindo áreas rurais, áreas florestais, pastagens, montanhas, áreas de mineração, limites urbano-rurais e fábricas abandonadas.

Também serão feitos esforços para incentivar o público a fazer denúncias, entregar-se à justiça e entregar armas e explosivos ilegais voluntariamente, acrescentou o MSP.

Quem entregar voluntariamente tais itens ilegais até 30 de setembro poderá receber uma punição mais leve ou ser isento dela.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.