China intensifica detecção de portadores de COVID-19 assintomáticos

Os pacientes confirmados deverão permanecer em quarentena por duas semanas

Uma circular emitida pelo Conselho de Estado da China pediu a intensificação da detecção e resposta aos pacientes assintomáticos com coronavírus. Uma vez verificados, os portadores serão submetidos a observação médica concentrada por 14 dias e só poderão ser liberados da quarentena após dois resultados negativos consecutivos de testes de ácido nucleico.

“A triagem de infecções assintomáticas deve ser intensificada, tendo como alvo contatos próximos de pacientes confirmados, pessoas expostas à COVID-19 e viajantes de áreas com alto risco de infecção”, afirmou o documento. O regulamento também exigiu que hospitais e departamentos de controle de doenças em todo o país realizem ações imediatas assim que detectarem portadores assintomáticos.

Os casos assintomáticos referem-se às pessoas que testaram positivo para o coronavírus mas não apresentam sintomas como febre, tosse ou dor de garganta, disse a circular, observando que elas são infecciosas e apresentam um risco de disseminação do vírus.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.