China inaugura novas zonas de livre comércio

Com a abertura dessas novas seis ZLCs, o país busca impulsionar a sua reforma e abertura

ZLC piloto de Yunnan

Novas zonas livres de comércio (ZLCs) foram inauguradas na China na última sexta-feira (30), com a intenção de impulsionar a reforma e abertura do país. A Região Autônoma da Etnia Zhuang de Guangxi, no sul da China, por exemplo, realizou uma cerimônia de abertura de uma ZLC piloto em Nanquim, sua capital.

A ZLC piloto de Guangxi busca fortalecer a cooperação com a região da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN). A sua área total é de cerca de 120 km², cobrindo as áreas de Nanning, Porto de Qinzhou e Chongzuo. Segundo o governo regional, a ZLC focará nos serviços financeiros modernos, logística inteligente, economia digital, indústrias de manufatura emergentes, logística de remessa portuária, comércio internacional, peças de veículos de nova energia e turismo transfronteiriço.

Um plano divulgado na última semana pelo Conselho do Estado, as seis novas ZLCs do país se localizam em Shandong, Jiangsu, Guangxi, Hebei, Yunnan e Heilongjiang, o que faz com que o país agora tenha um total de 18 ZLCs.

A Província de Yunnan, vizinha de Guangxi, também anunciou nesta sexta-feira a inauguração de sua ZLC piloto, que cobre partes de Kunming, capital provincial, a sub-região autônoma das etnias Hani e Yi de Honghe e a sub-região autônoma das etnias Dai e Jingpo de Dehong.

Wang Guangfu iniciou seus negócios em Dehong, que faz fronteira com Mianmar, em 2000. A sua empresa lançou uma plataforma no atacado online em 2017, dando empregos para mais de 6.600 varejistas de Mianmar, e desenvolveu um aplicativo de compras em celular para os clientes individuais. “Espero a implementação das políticas relacionadas com a ZLC piloto, que promoverá o desenvolvimento de indústrias orientadas para a exportação”, disse ele na inauguração.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.