China faz progresso na preservação e inovação da medicina tradicional

Relatório mostra que MTC teve uma taxa de crescimento anual de 17,3% entre 2016 e 2020

Um relatório submetido à principal legislatura nacional mostra que a China fez progressos contínuos na preservação, herança e inovação da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), desempenhando um papel único na proteção e promoção da saúde das pessoas.

De abril a meados de maio, o Comitê Permanente da Assembleia Popular Nacional (APN) enviou equipes de inspeção para verificar a aplicação da lei da MTC, que entrou em vigor em 1º de julho de 2017.

Wang Chen, vice-presidente do Comitê Permanente da APN, apresentou o relatório sobre a aplicação da lei para deliberação na segunda-feira. Com uma taxa de crescimento anual de 17,3%, o governo central destinou US$1,34 bilhão em subsídios para a herança e desenvolvimento da MTC durante o período do 13º Plano Quinquenal (2016-2020), aponta o levantamento.

Observando a capacidade melhorada da China para fornecer serviços de MTC, o estudo destaca que o número de instituições médicas de MTC chegou a 66 mil até 2019, um aumento de 67,4% em relação a 2012.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.