China fala sobre como tornar as vacinas contra COVID-19 bens públicos globais

País asiático tem promovido a acessibilidade do imunizante em todo o mundo

A China sempre realizou ações concretas para cumprir seu compromisso de tornar as vacinas contra a Covid-19 bens públicos globais e contribuiu para promover a acessibilidade e disponibilidade das vacinas em todo o mundo, especialmente nos países em desenvolvimento, afirmou o Ministério das Relações Exteriores e Administração Geral das Alfândegas.

No início deste mês, a Aliança Global para Vacinas e Imunização anunciou que havia assinado acordos de compra antecipada com duas empresas farmacêuticas chinesas, Sinopharm e Sinovac.

Pelos acordos, a China fornecerá 110 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 aos participantes do projeto COVAX até o final de outubro. O país asiático adotou uma atitude aberta e cooperativa na pesquisa e desenvolvimento, produção e distribuição de vacinas.

Até o momento, as empresas chinesas de vacinas iniciaram a produção conjunta em vários países, incluindo Emirados Árabes Unidos, Indonésia, Malásia e Egito, com uma capacidade de produção de mais de 200 milhões de doses.

 

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.