China expressa tristeza por tiroteio em escola no Texas

Ministério das Relações Exteriores pediu que governo proteja direitos humanos dos norte-americanos

Créditos: Xinhua

A China está triste com as perdas de vida causadas por repetidos tiroteios nos Estados Unidos e expressou condolências pelas vítimas do tiroteio no Texas, afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Wang Wenbin, na quarta-feira, instando o lado norte-americano a proteger efetivamente os direitos humanos de seu próprio povo.

Wang fez as declarações em uma coletiva de imprensa depois que um atirador de 18 anos matou 19 crianças e dois adultos em uma escola primária do Texas, no sul dos EUA, na terça-feira.

“O direito à vida é o maior direito humano e a discriminação racial é a pior injustiça”, comentou Wang, observando que os Estados Unidos são o país com a pior violência armada e discriminação racial e com o pior déficit de direitos humanos. No entanto, “o governo norte-americano não fez nada de substancial para resolver esses problemas nas últimas décadas”.

“Nos últimos 25 anos, o governo federal dos EUA falhou em adotar um único ato de controle de armas e quase 60 anos se passaram desde o ‘eu tenho um sonho’ de Martin Luther King, mas a realidade brutal do ‘não consigo respirar’ de George Floyd ainda é visível”, assinalou Wang.

Wang pediu que o lado estadunidense tome medidas eficazes para proteger a vida do povo norte-americano, garantindo que todos tenham direito e liberdade de se afastar de medo, violência armada e discriminação racial.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.