China expandirá programa de modificação climática

Um dos objetivos é auxiliar o socorro em situações de desastres

Na última semana, a China revelou planos para aumentar o programa de modificação do clima nos próximos cinco anos. O projeto cobrirá uma área de mais de 5,5 milhões de quilômetros quadrados, equivalente a 1,5 vezes o tamanho da Índia e mais da metade do tamanho do Brasil. O controle climático permite criar chuva e neve artificiais, por exemplo.

O comunicado aponta que o programa ajudará no socorro a desastres, produção agrícola, respostas emergenciais a incêndios em florestas e pastagens e enfrentamento de altas temperaturas ou secas.

De 2012 a 2017, o país gastou mais de US$1,34 bilhão em alteração do clima. Em 2019, o projeto ajudou a reduzir 70% dos danos causados pelo granizo na região agrícola de Sinquião.

O controle climático também resulta em céu claro em reuniões políticas importantes e em eventos esportivos, como os Jogos Olímpicos de Pequim de 2008. Na ocasião, a China semeou chuva para reduzir a poluição e evitar precipitação antes das competições.

A semeadura de chuvas funciona injetando iodeto de prata em nuvens com muita umidade, que se condensam em torno das partículas, ficando mais pesadas até cair como precipitação.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.