China expandirá inabalavelmente abertura integral

лªÉçÕÕƬ£¬ÉϺ££¬2022Äê10ÔÂ5ÈÕ
ÎȲ½Ç°½ø¡°Ô½°ìÔ½ºÃ¡±¡ª¡ªÐ´ÔÚµÚÎå½ì½ø²©»áµ¹¼Æʱһ¸öÔÂÖ®¼Ê
µÚÎå½ì½ø²©»á¼¼Êõ×°±¸Õ¹Çøչǰ¹©Ðè¶Ô½Ó»áÔÚ¹ú¼Ò»áÕ¹ÖÐÐÄ£¨ÉϺ££©¾ÙÐС£ÕâÊDzÎÕ¹ÉÌ´ú±í£¨Ç°×ó¶þ£©ÔÚ¶Ô½Ó»áÉÏÏò²É¹ºÉ̽éÉÜÆóÒµ²úÆ·Çé¿ö£¨2022Äê8ÔÂ8ÈÕÉ㣩¡£
£¨Åä±¾ÉçͬÌâÎÄ×ָ壩
лªÉç¼ÇÕß ·½†´ Éã

A China expandirá a abertura integral de forma inabalável e promoverá a globalização econômica para ser mais aberta, inclusiva, equilibrada e benéfica para todos, disse nesta segunda-feira um funcionário do principal planejador econômico do país.

Existe um mal-entendido sobre o novo paradigma de desenvolvimento que se concentra na economia doméstica e apresenta uma interação positiva entre fluxos econômicos nacionais e internacionais, disse Zhao Chenxin, vice-diretor da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, em uma coletiva de imprensa à margem do 20º Congresso Nacional do Partido Comunista da China.

Ele indicou que é equivocado considerar que, ao se concentrar na economia doméstica, a China diminuirá seus esforços de abertura ou mesmo se voltará para uma “economia autossuficiente”.

A globalização econômica tornou-se uma tendência irreversível, disse ele, acrescentando que a China já está profundamente integrada na economia global e no sistema internacional, e que as indústrias da China e de muitos outros países estão altamente interconectadas e interdependentes.

Ele ressaltou que promover um novo paradigma de desenvolvimento é importante para a China alcançar um desenvolvimento de maior qualidade e mais eficiente, justo, sustentável e seguro.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.