China expandirá cooperação internacional em estação espacial

País planeja missões conjuntas de astronautas chineses e estrangeiros

A China planeja promover uma cooperação internacional mais extensiva e profunda em sua estação espacial, a tornando um laboratório para o benefício de toda a humanidade, de acordo com a Agência Espacial Tripulada da China (CMSA, em inglês).

O país planeja aprofundar a cooperação em relação à expansão das funções da estação espacial, ciência e aplicações espaciais, missão conjunta de astronautas chineses e estrangeiros e transformação dos êxitos tecnológicos, disse Ji Qiming, assistente do diretor da CMSA, em uma coletiva de imprensa na quarta-feira.

Em março de 2016, a CMSA e o Escritório das Nações Unidas para Assuntos de Espaço Sideral (UNOOSA) assinaram um memorando de entendimento para convidar os Estados membros da ONU a realizarem experiências científicas a bordo da estação espacial da China. Em maio de 2018, 27 países apresentaram 42 propostas de cooperação.

Em junho de 2019, a China divulgou o primeiro lote de nove projetos de cooperação internacional selecionados em conjunto, envolvendo 17 países, em medicina aeroespacial, ciências biológicas e biotecnologia, física da microgravidade e ciências da combustão, astronomia e outras tecnologias emergentes.

 

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.