China expande reforma de propriedade mista em empresas estatais

Essa é uma maneira que o país encontrou para aumentar a eficiência e a competitividade das estatais que passarão por reforma

Mais empresas estatais piloto da China irão executar reforma de propriedade mista nas áreas-chave. Weng Jieming, vice-presidente da Comissão de Supervisão e Administração de Ativos Estatais do Conselho de Estado, afirmou em entrevista ao jornal China Daily que um certo número de empresas estatais administradas diretamente pelos governos central e locais que têm um alcance mais amplo de categorias de negócio será escolhido para enriquecer a atual reforma de propriedade mista.

“O governo não apenas encorajará o capital não público a participar da reforma das empresas estatais, como também apoiará o desenvolvimento de empresas privadas junto com os recursos de empresas estatais”, afirmou. Para fazer parte da reforma, o setor privado investiu 1,1 trilhão de yuans nas estatais centrais e 500 bilhões de yuans nas províncias entre os anos de 2013 e 2017, segundo informações da comissão.

Desde 2016, a China escolheu 50 empresas estatais em três lotes para conduzir a reforma piloto nos setores, entre eles, eletricidade, energia, aviação civil, telecomunicações e defesa. No terceiro lote, o governo já aprovou os planos de reforma para 23 empresas, sendo que ainda falta a aprovação dos planos para as outras oito.

A propriedade mista é vista como vital para aprofundar as reformas das empresas estatais, principalmente porque ela pode aumentar a eficiência e a competitividade dos ativos estatais.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.