China emite plano de contingência contra ameaça de gafanhotos

Objetivo é que possíveis surtos do inseto afetem menos de 5% das plantações do país

A China emitiu nesta segunda-feira um plano de contingência para controlar a propagação de gafanhotos no país. O objetivo é garantir que os gafanhotos-do-deserto vindos do exterior não causem danos e que surtos de insetos domésticos não se tornem pragas, controlando a taxa de plantações afetadas abaixo de 5%.

O programa, publicado juntamente pelo Ministério da Agricultura e dos Assuntos Rurais, Administração Geral das Alfândegas e Administração Nacional dos Recursos Florestais, determina que a prioridade deve ser dada à governança regional e à prevenção e controle científicos.

Para controlar os gafanhotos nas áreas agrícolas domésticas, serão adotados métodos de controle químico para espaços com alta densidade das pestes. Em regiões de média ou baixa densidade, serão aplicados procedimentos de controle biológico e ecológico.

O raro surto de gafanhotos-do-deserto no leste da África e sudoeste da Ásia tem representado uma grave ameaça à produção de grãos e atividades agrícolas locais.

Embora os especialistas acreditem ser altamente improvável que estes insetos invadam a China, o plano de contingência afirma que é necessário tomar precauções. As autoridades locais devem prevenir essa invasão do exterior. O programa pede que se estabeleçam estações de monitoramento nas potenciais rotas de migração das pestes destrutivas no Tibet, Yunnan e Xinjiang.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.