China emite livro branco sobre paraesportes antes dos Jogos de Inverno

Jogos Paralímpicos de Inverno de Pequim 2022 serão abertos nesta sexta-feira

Créditos: Xinhua/Xia Yifang

A China emitiu, nesta quinta-feira, um livro branco sobre o progresso do país no desenvolvimento dos esportes para pessoas com deficiência.

Intitulado “Paraesportes da China: Progresso e Proteção dos Direitos”, o documento foi divulgado pelo Departamento de Comunicação do Conselho de Estado um dia antes da abertura dos Jogos Paralímpicos de Inverno de Pequim 2022.

Desde a fundação da República Popular da China, em 1949, além de fazer progresso na causa dos portadores de deficiência, o país tem desenvolvido constantemente os paraesportes, abrindo um caminho que tem distintas características chinesas e respeita as tendências dos tempos, segundo o levantamento.

O estudo também observa que progressos históricos foram feitos nos paraesportes desde o 18º Congresso Nacional do Partido Comunista da China, em 2012. O texto aponta que o país considera as atividades de reabilitação e condicionamento físico das pessoas com deficiência um dos principais componentes na implementação de suas estratégias nacionais Boa Forma-para-Todos, iniciativa China Saudável e Construir a China em um País Forte em Esportes.

Ao mesmo tempo, as performances da China nos paraesportes melhoraram de forma estável, com os portadores de deficiência se tornando cada vez mais ativos em eventos esportivos tanto no país quanto no exterior.

A China está totalmente engajada em assuntos esportivos internacionais para portadores de deficiência e continua a fortalecer o intercâmbio e a cooperação com outros países e com organizações internacionais para pessoas com deficiência, construindo amizade entre povos.

Os paraesportes são um reflexo vívido do desenvolvimento e progresso dos direitos humanos na China, salienta o livro branco, acrescentando que eles promovem os valores comuns da humanidade, impulsionam o intercâmbio, a compreensão e a amizade entre os povos de todo o mundo e contribuem com a sabedoria chinesa para construir uma ordem de governança global justa, imparcial, razoável e inclusiva sobre os direitos humanos e para manter a paz e o desenvolvimento do mundo.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.