China e EUA trocam dados sobre missões em Marte

CNSA e a Nasa têm compartilhado informações desde janeiro, segundo comunicado

A Administração Espacial Nacional da China (CNSA, na sigla em inglês) e a Administração
Nacional da Aeronáutica e Espaço dos Estados Unidos (Nasa) estão trocando dados sobre
as suas missões a Marte, segundo um comunicado da CNSA.

A Nasa entrou em contato com a CNSA sobre a missão chinesa em Marte, Tianwen-1, e os
dois lados têm se comunicado desde janeiro, informou o Diário Consultivo Político do Povo.

A sonda Perseverance dos EUA foi lançada em 30 de julho de 2020 e pousou em Marte em
18 de fevereiro de 2021. Poucos dias depois, em 24 de fevereiro, a sonda Tianwen-1 da
China, que foi também lançada em julho, entrou na órbita marciana.

A sonda chinesa deve pousar no planeta vermelho entre maio e junho, de acordo com Bao
Weimin, diretor de ciência e tecnologia da China Aerospace Science and Technology Corp e
pesquisador da Academia Chinesa de Ciências.

Essa não é a primeira vez que as duas administrações trocam dados. O vice-diretor da
CNSA afirmou que a Nasa compartilhou informações do seu Orbitador de Reconhecimento
Lunar para apresentar o local de pouso da sonda Chang'e-4, da China, em 2019.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.