China é contrária a aumentar presença militar no Mar do Sul

Para o país asiático, outras nações não devem interferir em assuntos regionais

A China defende que nenhum país crie tensão e aumente a presença militar no Mar do Sul da China com o pretexto da “liberdade de navegação”, informou o Ministério da Defesa Nacional chinês nesta segunda-feira.

A pasta comentou o recente envio de navios de guerra da Marinha francesa em uma missão de “liberdade de navegação” para o Mar do Sul da China e a operação programada da Marinha britânica na região.

Segundo o ministério, os países do Mar do Sul estão trabalhando para tornar o local mais pacífico, de amizade e cooperação. Atualmente, a situação é estável.

O governo indicou que a China está determinada a manter a paz e a estabilidade e acrescentou que a nação é contrária a interferências e danos nos assuntos regionais com o pretexto de “liberdade de navegação”. 

O Ministério ainda pediu que as nações pertinentes contribuam para a paz e a estabilidade no Mar do Sul e se abstenham de causar problemas e de provocar tensões na região.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.