China diz que jamais buscará a hegemonia

Segundo livro branco emitido pelo Departamento de Comunicação do Conselho de Estado, apesar do fortalecimento chinês, a China não quer ameaçar qualquer outro país

De acordo com o livro branco “A China e o Mundo na Nova Era”, que foi emitido pelo Departamento de Comunicação do Conselho de Estado na última semana, a China jamais buscará a hegemonia ou a expansão, e não buscará criar esferas de influência, independente de como o contexto internacional se altere e como a China se desenvolva.

O documento afirma que o país tem anseio em se empenhar por um ambiente internacional pacífico, que é favorável para o seu próprio desenvolvimento, em proteger a paz mundial e em promover o desenvolvimento comum por meio do seu próprio desenvolvimento. Observando que a paz, o desenvolvimento, a cooperação e os benefícios mútuos são as atuais tendências, o livro branco diz que o caminho de desenvolvimento pacífico da China está de acordo com a tendência da história e a do mundo em geral.

A China está se desenvolvendo e ficando mais forte de forma natural, mas não procura ameaçar, desafiar ou substituir qualquer outro país neste processo, nem buscará a hegemonia, diz o livro branco. “Desde meados do século 19, a China sofreu abusos pelas potências ocidentais com memórias indeléveis de sofrimento trazidos por guerras e instabilidades. O país jamais imporá o sofrimento que passou a outras nações”.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.