China define caminho para neutralidade de carbono sob nova filosofia de desenvolvimento

Documento emitido pelo Conselho de Estado reafirma compromisso com “desenvolvimento verde”

As autoridades chinesas divulgaram no domingo um documento orientador sobre o trabalho nacional para atingir o pico de emissões e neutralidade de carbono sob a nova filosofia de desenvolvimento, estabelecendo metas específicas cruciais para as próximas décadas.

Até 2030, as emissões de dióxido de carbono (CO2) da China atingirão o pico, e depois diminuirão. Até 2060 a China será neutra e terá estabelecido plenamente uma economia verde, de acordo com o documento, reiterando o compromisso do país.

“Estamos firmemente comprometidos com um caminho de desenvolvimento verde, de baixo carbono e de alta qualidade que dê primazia à civilização ecológica”, disse o documento intitulado “Orientação de Trabalho para o Pico do Dióxido de Carbono e Neutralidade de Carbono na Implementação Plena e Fiel da Nova Filosofia de Desenvolvimento”.

O relatório, lançado conjuntamente pelo Comitê Central do Partido Comunista da China e pelo Conselho de Estado, define cinco tarefas principais: a criação de uma economia verde, de baixo carbono e circular; a melhoria da eficiência energética; o aumento da proporção do consumo de energia não fóssil; a redução das emissões de CO2; e o aumento da capacidade de sumidouro de carbono dos ecossistemas.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.