China defenderá com firmeza o multilateralismo, diz enviado à ONU

Zhang Jun afirmou que o país usará seu posto de membro permanente do Conselho de Segurança para permitir que a ONU desempenhe o seu papel

Zhang Jun, novo representante permanente da China na ONU

Em seu primeiro da após assumir o posto de representante permanente da China na ONU, Zhang Jun prometeu que a China, que é um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança, irá defender o multilateralismo com firmeza e apoiar a ONU para que ela desempenhe um importante papel. “Defendemos fortemente o multilateralismo, nos opomos ao protecionismo e apoiamos a ONU a desempenhar um papel importante”, disse ele aos repórteres na sede da ONU, em Nova York.

“A China fará pleno uso das suas vantagens como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, defenderá os propósitos e princípios da Carta da ONU, participará ativamente dos assuntos internacionais, promoverá a solução de disputas por meios políticos e diplomáticos e contribuirá para a paz mundial”, afirmou Zhang. “Ao mesmo tempo, promoveremos a cooperação internacional para enfrentar conjuntamente os desafios globais de maneira responsável e construtiva”.

Ao falar de áreas específicas de cooperação, Zhang disse que a China participará “construtivamente” das discussões da ONU sobre mudança climática, segurança cibernética, combate ao terrorismo e não-proliferação nuclear, para que a China ajude a enfrentar esses importantes desafios e construa uma comunidade de destino para a humanidade.

Ele ainda afirmou que a China desempenhará um papel ativo em impulsionar a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e aprofundar a cooperação com a ONU no âmbito da Iniciativa Cinturão e Rota. Zhang lembrou que o secretário-geral da ONU foi duas vezes ao Fórum do Cinturão e Rota para a Cooperação Internacional e disse que a China já assinou vários acordos de cooperação com várias agências da ONU e agências especializadas na estrutura da ONU para promover a cooperação da Iniciativa Cinturão e Rota.

“Acreditamos que a implementação desses acordos impulsionará vigorosamente o desenvolvimento sustentável e a implementação da Agenda 2030”, disse Zhang.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.