China cria pontos de patrulha de parque nacional para proteger tigres e leopardos

A medida foi tomada como forma de combater a caça clandestina que acontece no local e preservar as espécies que estão ameaçadas de extinção

As autoridades da província chinesa de Jilin começou a patrulhar um parque nacional em Hunchun para reforçar a proteção de tigres e leopardos ameaçados de extinção. A campanha focará no patrulhamento das montanhas e na remoção de armadilhas instaladas por caçadores clandestinos no Parque Nacional do Tigre e Leopardo da China, através do estabelecimento de estações de vigilância para impedir atividades de caça clandestina.

O parque cobre uma área de mais de 1,46 milhão de hectares nas províncias de Jilin e Heilongjiang e faz fronteira com a Rússia e a República Popular Democrática da Coreia. Graças aos esforços feitos pelo governo chinês, a população de tigres siberianos e leopardos-de-amur aumentou na área.

Tais animais vivem principalmente no leste da Rússia, nordeste da China e norte da península coreana, sendo que os leopardos-de-amur são uma das espécies de felinos mais ameaçadas do mundo, sendo que a União Internacional para a Conservação da Natureza considera-os em estado crítico. Atualmente na China existem 27 tigres siberianos e 42 leopardos-de-amur selvagens.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.