China convoca “duas sessões” em conjuntura histórica de desenvolvimento

O objetivo é revisar o trabalho do último ano e fazer um plano geral para os próximos cinco anos

A China abriu suas duas sessões anuais como programado, com mais de 5 mil legisladores nacionais e conselheiros políticos reunidos em Beijing para revisar o trabalho do governo no último ano e mapear um plano geral para os próximos cinco anos e além.

O 13º Comitê Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC) e a 13ª Assembleia Popular Nacional (APN) iniciaram suas quartas sessões na quinta e sexta-feira, respectivamente. As reuniões deliberarão e discutirão documentos importantes sobre o desenvolvimento futuro geral da China, incluindo um projeto de esquema do 14º Plano Quinquenal (2021-2025) para o desenvolvimento econômico e social nacional e os objetivos de longo prazo até o ano de 2035.

A China pretende expandir sua economia em mais de 6% em 2021, de acordo com o relatório de trabalho do governo apresentado pelo primeiro-ministro Li Keqiang na abertura da reunião do legislativo nacional na sexta-feira.

O ano de 2021 marca o 100º aniversário da fundação do Partido Comunista da China (PCC), bem como o ponto de partida em uma nova jornada para a construção plena de uma China socialista moderna.

Globalmente, a pandemia colocou a humanidade à prova. Apesar dos obstáculos, a China avançou convincentemente. Venceu sua batalha contra a pobreza, alcançou grandes resultados estratégicos na prevenção e controle de epidemia, e tornou-se a única grande economia do mundo a alcançar um crescimento econômico positivo no ano passado.

Sob esse contexto, as reuniões políticas chinesas têm atraído atenção especial. Espera-se que injetem certeza e confiança no mundo que está lutando para se recuperar de uma recessão econômica e conter o novo coronavírus.

INÍCIO SÓLIDO PARA NOVO PERÍODO DE CINCO ANOS

Durante o período do 13º Plano Quinquenal (2016-2020), a China fez progressos decisivos nas três batalhas críticas contra grandes riscos, pobreza e poluição, estabelecendo uma base sólida para o período do 14º Plano Quinquenal.

Os legisladores nacionais e conselheiros políticos têm discutido extensivamente maneiras de fazer um bom começo para o novo período de cinco anos através da inovação, desenvolvendo manufatura avançada e impulsionando a vitalização rural.

“Precisamos melhorar nossa autossuficiência tecnológica e, em particular, precisamos superar os gargalos tecnológicos”, disse Zhan Chunxin, conselheiro político e presidente do conselho da Zoomlion Heavy Industry Science & Technology Co., Ltd. na Província de Hunan, centro da China. “As empresas chinesas de fabricação de equipamentos devem desenvolver ideias, mecanismos e capacidades inovadoras.”

As empresas privadas devem se esforçar para implementar a nova filosofia de desenvolvimento e alcançar o desenvolvimento de alta qualidade, especialmente no primeiro ano do período do 14º Plano Quinquenal, disse Tang Liang, legislador nacional e presidente do Ossen Group, um fabricante líder de cabos de ponte com sede em Shanghai.

EMBARCANDO EM UMA NOVA JORNADA DE MODERNIZAÇÃO

Este ano, a China embarcará em uma nova jornada para a construção plena de um país socialista moderno e avançará em direção ao segundo objetivo centenário, que é construir um grande país socialista moderno que seja próspero, forte, democrático, culturalmente avançado, harmonioso e belo.

Graças a mais de quatro décadas de rápido desenvolvimento desde que o país implementou sua política de reforma e abertura, a economia chinesa cresceu para se tornar a segunda maior do mundo e entrou em um estágio de desenvolvimento de alta qualidade.

O PIB da China excedeu a marca de 100 trilhões de yuans (US$ 15,41), com o PIB per capita ultrapassando US$ 10 mil pelo segundo ano consecutivo.

Com a implementação de inovações e aplicações tecnológicas como inteligência artificial, 5G e big data, a economia da China formará mais áreas de crescimento no futuro, disse Zhang Jindong, legislador nacional e presidente do conselho do varejista líder Suning Holdings Group. “A transformação digital é um caminho importante para as empresas romperem os gargalos de desenvolvimento.”

“Para construir um país moderno forte, é necessário fazer um trabalho sólido na economia real. É particularmente essencial forjar uma indústria manufatureira forte e alcançar um desenvolvimento melhor integrado das indústrias secundária e terciária”, disse Zhang Weiguo, legislador nacional e pesquisador da Academia de Ciências Sociais de Shandong, da Província de Shandong, leste da China.

Estatísticas oficiais mostraram que o índice de gerentes de compras (PMI, em inglês) do setor manufatureiro da China chegou a 50,6% em fevereiro e permaneceu na zona de expansão por 12 meses consecutivos, indicando uma recuperação econômica robusta.

“As perspectivas econômicas da China aumentaram a expectativa mundial de compartilhar os dividendos de desenvolvimento chineses”, disse Lei Yuanjiang, conselheiro político nacional da Província de Jiangxi, leste da China.

CONSTRUINDO COMUNIDADE COM FUTURO COMPARTILHADO

No final de fevereiro, 34 projetos importantes de investimento interno e estrangeiro foram assinados na Província de Hainan, sul da China, com um investimento total contratado de 13,8 bilhões de yuans. A província insular pretende se tornar um novo patamar de abertura através da construção do Porto de Livre Comércio de Hainan. No ano passado, a província utilizou cerca de US$ 3 bilhões em capital estrangeiro, dobrando por três anos consecutivos.

Nos últimos anos, a China tem feito movimentos sólidos para promover sua abertura. Alguns dos principais avanços em busca de sua política de abertura incluem o estabelecimento de 21 zonas-piloto de livre comércio; o Porto de Livre Comércio de Hainan; Exposição Internacional de Importação da China; a primeira Exposição Internacional de Produtos de Consumo da China, agendada para maio em Haikou.

“Vamos nos concentrar na inovação institucional para criar novos patamares de abertura e um ambiente de negócios de primeira classe para atrair investidores globais”, disse Fu Xuanchao, legislador nacional e diretor da Comissão Provincial de Desenvolvimento e Reforma de Hainan.

Atualmente, o ambiente internacional se encontra sombrio, complexo e cheio de incertezas, já que a pandemia da COVID-19 ainda se espalha por grande parte do mundo, destacando o significado prático de construir uma comunidade com um futuro compartilhado para a humanidade.

Para combater conjuntamente o novo coronavírus, a China prestou assistência a mais de 150 países e 10 organizações internacionais, e as vacinas chinesas de COVID-19 tornaram-se bens públicos internacionais. Os trens de carga China-Europa, dia e noite, também desempenharam um papel importante na garantia do fornecimento de materiais ao longo das rotas.

Comprometida com a reforma e a abertura, promovendo a globalização econômica e trabalhando ativamente para construir uma comunidade com um futuro compartilhado para a humanidade, a China está fazendo progressos constantes rumo ao seu segundo objetivo centenário.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.