China continua com plano de desenvolvimento da Grande Área da Baía Guangdong-Hong Kong-Macau

Projetos de infraestrutura, ciência e tecnologia estão entre os principais meios de ação para tornar a região ainda mais próspera

O acordo-quadro sobre o desenvolvimento da Grande Área da Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, que cobre as duas Regiões Administrativas Especiais e mais nove cidades de Guangdong, incluindo Guangzhou e Shenzhen, já mostra seus primeiros resultados. No último ano, a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (CNDR) e as autoridades das regiões envolvidas executaram em conjunto diversos pontos previstos no acordo.

A cooperação econômica e comercial feita entre as regiões tiveram um forte avanço em 2017, sendo que 82,8% dos investimentos vindos de fora da parte continental para Guangdong são de Hong Kong e Macau, enquanto 57,5% dos investimentos feitos pela província foram para as duas Regiões Administrativas Especiais.

Infraestrutura

A ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, que deverá ser inaugurada em breve, é um exemplo da conectividade da infraestrutura que faz parte do desenvolvimento da Grande Área da Baía Guangdong-Hong Kong-Macau. Com 55 km, a ponte deverá reduzir o tempo de viagem entre Guangdong e Hong Kong de três horas para apenas 30 minutos.

Ainda no terceiro trimestre de 2018, a operação da seção de Hong Kong da Ferrovia Expressa Guangzhou-Shenzhen-Hong Kong deve ter início. Outras políticas para instalações melhoras de transporte também estão sendo preparadas, assim como serviços expressos para emprego, educação e saúde para pessoas de Hong Kong e Macau na parte continental do país.

A ideia desse investimento na infraestrutura da área é a de melhorar os mecanismos de colaboração da região e facilitar a cooperação de ganhos recíprocos para construir um conjunto de cidades de classe mundial.

Ciência e Tecnologia

A CNDR está trabalhando em um plano para tornar a área da baía um centro de inovação internacional em ciência e tecnologia, e entre para isso, no mês de maio, o Ministério da Ciência e Tecnologia e o Ministério das Finanças incentivaram faculdades e institutos de pesquisa de Hong Kong e Macau a se juntarem às iniciativas financiadas pelo governo central.

Em 2017 foi publicada a decisão de estabelecer o Parque de Inovação e Tecnologia Hong Kong-Shenzhen e no último mês de julho foi inaugurado um centro comercial para startups na cidade de Zhuahai. Além disso, seis faculdades de Hong Kong instalaram 72 institutos de pesquisa em Shenzhen.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.