China contém surto de febre suína

País registrou 17 casos da doença no primeiro trimestre, conta os 74 do último trimestre de 2018

Os surtos de febre suína africana que estavam acontecendo na China foram contidos, segundo informou Wang Junxun, funcionário do Ministério da Agricultura e dos Assuntos Rurais, em uma coletiva de imprensa. No primeiro trimestre, foram reportados 17 casos, enquanto no último trimestre do ano passado esse número foi de 74. O país ainda terminou com os bloqueios em 23 regiões a nível provincial.

Desde o surto da doença em agosto do ano passado, a China registrou um total de 129 casos e sacrificou 1,02 milhão de porcos. Por causa dessa epidemia, o fornecimento de porco caiu 5,2% anualmente para 14,63 milhões de ton durante o primeiro trimestre deste ano.

O preço médio de porcos vivos aumentou para 15,15 yuans (US$ 2,26) por kg durante a primeira semana de abril, em comparação com os 12,91 yuans no mês passado. “Isso mostra que os preços de porcos vivos entraram em um ciclo de alta antes da época”, disse Wang. Ele ainda previu que a produção de porco diminuirá e que a oferta de porcos vivos será reduzida, e acrescentou que o preço de porcos vivos no quarto trimestre pode superar os níveis recorde de 2016.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.