China compartilha com mundo novos progressos no tratamento da COVID-19

Mais de 3.200 pesquisadores chineses se dedicam a estudar medicamentos e terapias contra o vírus

Desde o surgimento do novo coronavírus, a China lançou 27 projetos de pesquisa de medicamentos, terapias e tecnologias relacionadas. Mais de 3.200 pesquisadores participam destes estudos.

Um dos destaques é o tratamento com células-tronco, que foi aplicado em mais de 200 casos em Wuhan, a cidade mais atingida pela epidemia no país. Sun Yanrong, vice-diretora do Centro Nacional de Desenvolvimento de Biotecnologia da China sob o Ministério da Ciência e Tecnologia, explica que os ensaios clínicos mostraram que a terapia é segura.

“O tratamento pode aumentar a taxa de cura entre pacientes graves, inibindo a inflamação pulmonar e melhorando a função respiratória dos pacientes no período de reabilitação”, conta Sun.

A vice-diretora fala que a China também fez progressos na terapia com plasma convalescente, com mais de 700 pacientes que receberam esse tratamento apresentando bons resultados. O tempo médio de permanência na UTI dos pacientes que receberam terapia com plasma convalescente foi significativamente menor do que no grupo de controle.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.