China comenta sobre investimento dos Estados Unidos em laboratórios na Ucrânia

“Por que os EUA não divulgam materiais detalhados para provar sua inocência?”, perguntou o porta-voz do Ministério da Relações Exteriores

O porta-voz do Ministério da Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, comentou sobre o envolvimento dos Estados Unidos com laboratórios na Ucrânia, durante uma coletiva de impresa realizada nesta semana.

Zhao ressaltou que, de acordo com informações divulgadas recentemente, dezenas de laboratórios biológicos na Ucrânia são operados sob a ordem do Departamento de Defesa dos EUA, e o o país americano teria investido mais de US$ 200 milhões nas atividades desses locais. Autoridades russas ainda informaram que foram encontrados mais de 30 laboratórios biológicos pertencentes aos EUA no país.

“Diante de documentos, fotos, materiais e outras evidências encontradas pela Rússia na Ucrânia, os EUA não conseguiram convencer os outros simplesmente descartando as preocupações como ‘desinformação’. Os EUA sempre afirmam ser ‘abertos e transparentes’. Devem viver de acordo com suas palavras”, ele afirmou. ”

“Se as preocupações são ‘desinformação’, por que os EUA não divulgam materiais detalhados para provar sua inocência? Em que os EUA gastaram os US$ 200 milhões? Que tipo de pesquisa os EUA realizaram sobre quais patógenos? O que estão tentando esconder quando a Embaixada dos EUA na Ucrânia excluiu todos os documentos relevantes em seu site? Por que os EUA insistem em ser o único país do mundo a se opor ao estabelecimento de um mecanismo de verificação multilateral, embora afirme cumprir a Convenção de Armas Biológicas (BWC)?”, indagou Zhao.

“Se os EUA querem provar sua inocência, por que não abrem esses laboratórios biológicos para investigações independentes de especialistas internacionais?”, complementou.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.