China avança na prevenção e tratamento da AIDS

Segundo a Comissão Nacional de Saúde do país, a transmissão do vírus por meio de transfusão de sangue foi basicamente bloqueada e a por drogas injetáveis ou de mãe para filho foram restringidas

A China vem fazendo progresso na prevenção e no tratamento da AIDS  e mantendo a sua taxa de prevalência em um nível baixo entre seus cidadãos. A Comissão Nacional da Saúde disse em sua conta oficial no WeChat que a transmissão da AIDS por meio de transfusão de sangue foi basicamente bloqueada e que a transmissão via uso de drogas intravenosas e a de mãe para filho foram efetivamente restringidas.

Até o final de outubro o país asiático tinha 958 mil pessoas vivendo com HIV/AIDS, com 131 mil novos casos de infecção registrados em 2019. A comissão já fez disposições para combater a transmissão via contato sexual (que é o principal modo de propagação do vírus na China, atualmente) e para eliminar a transmissão de mãe para filho. 

As regiões do país com taxa de prevalência relativamente alta e as áreas profundamente pobres foram identificadas como prioritárias para o trabalho, assim como estudantes e jovens adultos. A comissão prometeu reforçar o trabalho de publicidade e educação para conscientizar as pessoas sobre responsabilidade de saúde e combater as violações da lei e crimes relacionados à transmissão da AIDS, entre outras medidas de prevenção e tratamento.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.