China apela por suspensão das sanções sobre Irã

Medidas estariam causando perdas diretas à economia iraniana e dificultando luta contra COVID-19

A China pediu a suspensão imediata das sanções sobre o Irã para evitar a interferência na luta contra o coronavírus e a deterioração da economia do país. É o que afirmou Geng Shuang, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, nesta segunda-feira.

Geng fez o comentário em uma coletiva de imprensa ao responder a uma carta enviada pelo presidente iraniano, Hassan Rouhani, aos líderes de vários países, na qual acusa o governo dos Estados Unidos pelo contínuo impedimento nos esforços do Irã para conter a pandemia. As sanções estariam causando perdas à economia iraniana de cerca de US$ 200 bilhões em menos de dois anos.

“As sanções poderiam afetar severamente a luta do Irã contra a pandemia e a assistência humanitária oferecida pelas Nações Unidas e outras organizações internacionais”, disse Geng.

O porta-voz acrescentou que a China continuará fornecendo assistência dentro de suas capacidades de acordo com as necessidades do Irã, e espera que a comunidade internacional fortaleça a cooperação com o país. A China já enviou materiais anti-epidêmicos, incluindo kits de teste e uma equipe de especialistas voluntários.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.