China anuncia que não restringirá exportações de suprimentos médicos

Para fortalecer controle de qualidade, país exige documentação extra na alfândega

O Ministério do Comércio da China afirmou que o país não restringiu e nem restringirá as exportações de suprimentos necessários para combater a pandemia do novo coronavírus. “Foram implementadas medidas multifacetadas para garantir a qualidade e a ordem das exportações para melhor ajudar na batalha global contra a COVID-19”, declarou Gao Feng, porta-voz da pasta.

“Enquanto garante a qualidade dos suprimentos, a China tomou medidas para acelerar o desembaraço aduaneiro para facilitar a exportação desses produtos”, disse Gao em uma entrevista coletiva.

Como parte dos esforços para fortalecer o controle de qualidade, o país começou a exigir que os exportadores de produtos médicos, incluindo kits de teste, máscaras faciais, roupas de proteção, respiradores e termômetros infravermelhos, forneçam documentação extra quando passarem pelo processo de liberação pela alfândega.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.