China adota controle de entrada de marinheiros para evitar casos importados de COVID-19

Marinheiros estrangeiros que navegaram em regiões com situação epidêmica grave não terão permissão de entrada nos portos

O Ministério do Transporte da China anunciou nesta segunda-feira que adotará uma gestão mais rigorosa dos marinheiros em navios internacionais. O país se encontra em uma batalha pela prevenção de casos importados do novo coronavírus.

Os tripulantes que navegarem por mais de 14 dias e não apresentarem sintomas antes da chegada poderão desembarcar, enquanto aqueles com intervalo de tempo inferior a 14 dias serão obrigados a entrar em quarentena para observação.

“Marinheiros estrangeiros que navegaram em países ou regiões com uma situação epidêmica grave nos últimos 14 dias não terão permissão de entrada nos portos marítimos”, disse Yang Xinzhai, funcionário do Ministério do Transporte da China.

O país também suspendeu todas as linhas de cruzeiros internacionais originárias de portos na parte continental chinesa desde o final de janeiro.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.