Chef palestino apresenta culinária chinesa à comunidade local

Ibrahim Badwan passou a fazer oficinas sobre o sabor e as vantagens nutricionais dos pratos

Créditos: Rizek Abdeljawad/Xinhua

Ibrahim Badwan, um dos chefs palestinos mais famosos do enclave costeiro, lidera uma nova tendência em sua comunidade local: usar elementos da culinária chinesa.

Dois anos atrás, Badwan, assim como todos os habitantes de Gaza, foram forçados a ficar em casa quando as autoridades locais administradas pelo Hamas impuseram uma quarentena total na região para conter a propagação do coronavírus.

O chef de 30 anos decidiu investir tempo de lazer aprendendo novos pratos internacionais que prepararia após o término da quarentena.  Badwan explica que os palestinos achavam que os pratos chineses eram baseados principalmente em insetos, baratas e animais mortos. A realidade é totalmente diferente. “Descobri que a comida chinesa é muito nutritiva e também muito equilibrada, além de fornecer tudo o que seu corpo e metabolismo precisam”, acrescenta.

A culinária chinesa é rica em vitaminas e proteínas, pois usa muitos vegetais, carne, peixe e arroz. Os vegetais são amplamente incluídos na maioria dos pratos e não são totalmente cozidos para manter seus benefícios nutricionais e sabor fresco distinto.

O jovem chef estava determinado a difundir a cultura entre os habitantes de Gaza e participou de vários workshops on-line. “Passei cerca de um ano aprendendo meus novos pratos. Assim que terminei de cozinhar, tirei fotos deles e postei no meu Facebook e Instagram com os nomes e ingredientes”, explica.

Rizek Abdeljawad/Xinhua

“Naquela época, preparei muitos pratos chineses famosos, como rolinhos primavera, macarrão, sopa de wonton, frango kung pao, pratos de camarão e peixe, além de muitos outros pratos deliciosos”, lembra. Quando ele publicou suas receitas, recebeu centenas de comentários, alguns perguntando como conseguiu integrá-las à cultura palestina.

“Respondi as perguntas e contei sobre os benefícios da comida chinesa, que é muito saudável e deliciosa. A única coisa que precisamos é aceitar outras culturas e experimentá-las, então provaremos uma nova comida e reconheceremos uma nova cultura sem nem sair da nossa área”, acrescenta.

Agora, ele organiza dezenas de oficinas para ensinar outras pessoas a preparar comida chinesa e adotá-la em casa para desfrutar de seu sabor raro e único. O jovem chef espera abrir um restaurante em Gaza especializado em culinária chinesa, e ter a oportunidade de importar todos os ingredientes chineses para deixar os habitantes desfrutarem de seu sabor original.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.