Chang’e-4 realiza pouso suave no lado oculto da Lua

A sonda chinesa se tornou a primeira nave espacial a aterrissar no lado oculto do satélite terrestre

A sonda espacial chinesa Chang’e-4 realizou na última quinta-feira (3) um feito inédito, tendo sido a primeira nave a realizar um pouso suave no lado oculto da Lua, que nunca é visível a partir da Terra. Com isso, inicia-se um novo capítulo para a exploração da Lua.

Segundo informações da Administração Nacional Aeroespacial da China (ANAC), a sonda, que é composta por um pousador e um veículo explorador, aterrissou na área determinada de 177,6° de longitude leste e 45,5° de latitude sul no lado oculto da Lua. Durante a descida, a câmera instalada captou algumas imagens da área aterrissagem e, com ajuda do satélite de retransmissão Qieqiao, enviou a primeira fotografia para a ANAC.

Lançada no dia 8 de dezembro, a Chang’e-4 começou a descer a partir de 15 km acima da Lua. Sua velocidade relativa foi reduzida de 1,7 km/s para aproximadamente zero, e sua altura foi ajustada em cerca de 6 a 8 km acima da superfície lunar. Quando estava a 100 m acima do solo, a sonda pairou para identificar possíveis obstáculos e medir os declives na superfície, tendo depois pousado na Cratera Von Karman, na Bacia do Polo Sil-Aitken.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.