Chanceler chinês faz declarações sobre relações China-América Latina

Wang Yi conversou com ministros das Relações Exteriores do Uruguai, Equador e Nicarágua

Créditos: Xinhua/Zhang Yuwei

O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, apresentou as opiniões da China sobre o desenvolvimento das relações com países da América Latina em conversas telefônicas com os ministros das Relações Exteriores do Uruguai, Equador e Nicarágua.

Embora a China e os países da América Latina e do Caribe estejam distantes, eles compartilham amplos interesses comuns e sempre se apoiaram e ajudaram uns aos outros, disse Wang, observando que a cooperação entre eles é a Sul-Sul com benefícios mútuos e resultados recíprocos.

Expressando oposição à intransigente mentalidade da Guerra Fria de alguns países e suas tentativas de dividir a comunidade internacional através do confronto ideológico, Wang afirmou que a cooperação entre a China e a América Latina se baseia na igualdade e no benefício recíproco sem qualquer consideração geopolítica, que não visa ou procura substituir ninguém e deve estar livre da interferência de terceiros.

Na perspectiva de construir conjuntamente uma comunidade com um futuro compartilhado para a humanidade, o presidente chinês Xi Jinping apresentou a Iniciativa de Desenvolvimento Global e a Iniciativa de Segurança Global, oferecendo as soluções chinesas sobre desenvolvimento e segurança global, que foram calorosamente recebidas por mais de 100 países, incluindo os da América Latina e do Caribe, recordou Wang.

Diante de vários desafios globais na era pós-pandêmica, a China e os países da América Latina e do Caribe devem defender conjuntamente os propósitos e princípios da Carta das Nações Unidas e as normas básicas que regem as relações internacionais, além de salvaguardar sinceramente seus interesses de soberania, segurança e desenvolvimento.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.