Centros de supercomputação funcionam como novo motor de inovação da China

Há 10 anos, o primeiro Centro Nacional de Supercomputação (CNSC) foi inaugurado no município de Tianjin

A China construiu seis Centros Nacionais de Supercomputação (CNSC) desde 2009 que estão servindo como um novo motor de inovação para o país, disse o CNSC no município de Tianjin, norte da China, que celebrou no último sábado (6) o seu 10º aniversário de fundação.

Desde que o estabelecimento do CNSC em Tianjin foi aprovado pelo Ministério de Ciência e Tecnologia em maio de 2009, outros cinco centros de supercomputação foram fundados em Shenzhen, Jinan, Changsha, Guangzhou e Wuxi. Como o primeiro centro de supercomputação na China, o CNSC de Tianjin não é apenas onde se localiza o primeiro supercomputador petaflop da China, a Tianhe-1, mas também o responsável por desenvolver a nova geração de supercomputador de exaescala do país, o Tianhe-3.

Tianjin estabeleceu uma indústria completa de informação autônoma incluindo chips de alto desempenho, sistema de controle autônomo, assim como servidor e base de dados de alto desempenho. Isso estabeleceu um modelo para a transformação dos resultados de inovação tecnológica, disse o vice-presidente da Universidade Nacional de Tecnologia de Defesa, Li Xiang.

“O supercomputador se tornou um símbolo de poder que reflete as capacidades inovadoras da China. Posteriormente, conectaremos estes centros de supercomputação e compartilharemos os recursos a nível nacional”, disse Mei Jianping, subdirector-geral do Departamento de Alta e Nova Tecnologia do Ministério da Ciência e Tecnologia.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.