Centro de resgate da vida selvagem é lançado na China

O objetivo da organização é proteger melhor os leopardos de Amur, tigres siberianos, entre outros animais selvagens

Um novo centro de vida selvagem foi lançado pela China na cidade de Changchun, com o objetivo de proteger melhor os tigres siberianos, leopardos de Amur, entre outros animais selvagens. Os responsáveis pelo estabelecimento do centro foram o Parque Nacional de Tigres e Leopardos do Nordeste da China e o Centro Provincial de Resgate e Procriação da Vida Selvagem de Jilin. 

A organização terá como foco o resgate e tratamento de animais selvagens na área-piloto do parque nacional. Além disso, os dois lados cooperarão em áreas como tratamento de incidentes de emergência sobre tigres e leopardos e prevenção de conflitos entre humanos e tigres.

“Depois de ajudar os animais a recuperarem habilidades de sobrevivência, os liberaremos de volta para a vida selvagem”, disse Liu Cunfa, diretor do centro de Jilin. “Para aqueles incapazes de sobreviver na natureza, cuidaremos bem deles no centro”. Atualmente, há 355 espécies de vertebrados terrestres selvagens no parque nacional, incluindo 10 sob proteção nacional de primeira classe.

Os tigres siberianos, também conhecidos como tigres de Amur ou da Manchúria, vivem principalmente no leste da Rússia, nordeste da China e norte da Península Coreana. O leopardo de Amur, também conhecido como leopardo do Extremo Oriente, por sua vez, é um dos felinos em maior risco de extinção do mundo e está classificado como em extremo risco de extinção pela União Internacional para a Conservação da Natureza.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.