Capacidade de adaptação do PCCh contribui para o seu sucesso, diz especialista

A capacidade de atender às necessidades das pessoas e se adaptar às mudanças domésticas e internacionais permitiu ao Partido Comunista da China (PCCh) conduzir a China a vitórias sucessivas, afirma, Jean Christophe Iseux von Pfetten, presidente do Instituto de Estudos Estratégicos Leste-Oeste da Grã-Bretanha.

“Uma grande conquista do PCCh é a erradicação total da pobreza absoluta na China”, afirma.

Pfetten observou que a conquista da erradicação da pobreza da China foi realizada 10 anos antes da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável adotada pelas Nações Unidas.

Outra conquista do PCCh é o cumprimento da primeira meta centenária de construir uma sociedade moderadamente próspera em todos os aspetos, referiu.

Além disso, o PCCh ofereceu um novo modelo democrático ao mundo – a democracia consultiva socialista, em alternativa ao modelo democrático ocidental, prosseguiu.

“O sucesso do PCCh resulta de uma constante adaptação do Partido às necessidades do povo e à realidade do mundo em geral”.

Pfetten, de 54 anos, nasceu na França e um de seus ancestrais criou um programa de trabalho e estudo para jovens chineses na sua fábrica, no início do Século XX. Pfetten estudou chinês e fala o idioma fluentemente.

Nos últimos anos, Pfetten participou em vários programas de intercâmbio acadêmico e atividades de promoção de investimento para contribuir com os projetos de desenvolvimento da China. Ele recebeu um certificado de honra por ajudar mulheres e crianças pobres nas áreas rurais da província de Liaoning, nordeste da China.

Pfetten dedica-se ao estudo da China e do PCCh e escreveu mais de 2.000 páginas de notas de pesquisa relevantes.

Abordando o próximo Congresso Nacional do PCCh, Pfetten disse acreditar que será um encontro significativo para a China e para o resto do mundo, dado o peso que a China ocupa na comunidade internacional e na economia global.

Ele elogiou o PCCh por posicionar o povo chinês no centro do seu trabalho.

“É uma festa do povo”, disse Pfetten. “O Partido evolui e acompanha a evolução das pessoas”.

 

Créditos: Diário do Povo Online

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.