Cães clonados se juntam à polícia de Pequim

Os seis cachorros nasceram no último mês de agosto e fazem parte de um projeto de pesquisa que visa transmitir os genes dos excelentes cães policiais

A força policial de Pequim recebeu nessa semana novos recrutas: seis cachorros clonados. Para recebê-los, a Base de Cães Policiais do Departamento Municipal de Segurança Pública de Pequim realizou uma cerimônia em que os treinadores colocaram crachás, colares coloridos e uniformes nos seis cães. Ma Jinlei, um oficial especializado no treinamento de cães, disse que a pesquisa de como transmitir os genes de cães excelentes da polícia foi uma tarefa importante para a base nos últimos anos.

No início de 2019, a base começou a cooperar com empresas para produzir cachorros clonados com base em amostras de pele de dois cães policiais. Os seis animais nasceram em agosto na base, sendo que quatro deles são da mesma ninhada, e possuem mais de 99% do DNA igual ao dos cães doadores.

Com apenas quatro meses de idade, os cachorros clonados já mostram as mesmas habilidades que cães policiais não clonados de seis meses, em termos de cor, valentia e agressividade. A base irá realizar um treinamento e monitoramento estritos dos seis cães clonados e continuará trabalhando com empresas na pesquisa da clonagem em série de cães policiais, assim como no estabelecimento de um banco de células de cão para preservar e utilizar cães policiais de primeira categoria.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.