Butantan pede agilidade à China para liberar insumos da CoronaVac

O instituto aguarda envio da matéria-prima para continuar produção da vacina

Foto: Governo do Estado de São Paulo

O governador paulista João Doria informou nesta segunda-feira que o Instituto Butantan pediu ao governo chinês agilidade na liberação dos insumos necessários para produzir a CoronaVac no Brasil.

Em coletiva de imprensa no Hospital das Clínicas de Campinas, Doria comentou que espera uma resposta da China até a manhã de quarta-feira.

No mesmo dia, o diretor do instituto, Dimas Covas, disse que o Butantan aguarda o envio de mais matéria-prima do laboratório chinês Sinovac para continuar a produção de mais doses da vacina no Brasil.

Em resposta à Revista China Hoje, Covas explicou que a desenvolvedora do imunizante espera o aval da China para exportar o material. “A matéria-prima já está produzida, já está disponível na Sinovac desde meados deste mês e aguardamos, agora, essa autorização”, completou.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.