Brasil começará teste da vacina chinesa contra COVID-19 em duas semanas

“Se a vacina for efetiva, teremos acesso a 60 milhões de doses até o final deste ano”, revelou o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas

O Governador de São Paulo, João Doria Jr., anunciou hoje novos detalhes sobre o início dos testes no Brasil da vacina chinesa contra a COVID-19. Os potenciais voluntários poderão se inscrever a partir da próxima segunda-feira, 13 de julho. A testagem terá início no dia 20 de julho.

“Essa é uma etapa de fundamental importância na vida do país”, afirmou Doria em coletiva de imprensa. A vacina é produzida pela gigante farmacêutica chinesa Sinovac Biotech. Segundo o governador, os lotes para os testes chegarão ao Brasil na próxima semana.

Profissionais da saúde que estão atuando no tratamento direto de pacientes com coronavírus poderão se candidatar para participar da fase três do estudo clínico. As inscrições serão feitas por um aplicativo a ser lançado na próxima semana. Nove mil voluntários serão selecionados por doze centros distribuídos pelo país.

“Se a vacina for efetiva, teremos acesso a 60 milhões de doses até o final deste ano”, revelou Dimas Covas, presidente do Instituto Butantan, co-desenvolvedor da vacina.

De acordo com Covas, a terceira fase do estudo clínico custará 85 milhões de reais e será integralmente custeado pelo governo.

“A Sinovac é uma grande companhia. Estou muito entusiasmado que essa será uma das vacinas que chegará ao mercado muito rapidamente”, disse o presidente do Instituto Butantan.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.