Banda de robôs se apresenta em universidade chinesa

Criados por professores e estudantes da Universidade de Tsinghua, os robôs da banda fizeram parte de uma peça musical especial da instituição

A MOJA, uma banda composta por três robôs, fez a sua estreia no último final de semana, na Universidade de Tsinghua. A apresentação foi parte de uma peça musical especial, interpretada por atores humanos e robôs, que conta a história de um estudante que supera dificuldades e cria robôs musicais em um laboratório.

Os robôs membros da banda MOJA se chamam Yuheng, Yaoguang e Kaiyang, batizados em homenagem a três estrelas da Ursa Maior, e tocam instrumentos musicais tradicionais da China: flauta de bambu, konghou (um antigo instrumento de cordas) e tambores. Eles foram desenvolvidos por professores e alunos da Universidade de Tsingua e por equipes de empreendedores formados por ex-alunos da universidade.

Para cobrir todas as áreas que o projeto envolve, os inovadores que dele participaram têm diferentes habilidades, como especialistas em controle e interação com robôs, artistas de esculturas, artistas de novas mídias, especialistas em drama e músicos. “Quanto à aparência, tentamos criar imagens a partir da perspectiva de artistas de escultura para que as posturas e formas dos robôs pareçam mais realistas”, disse Mi Haipeng, líder do projeto e professor da Academia de Artes e Design da Universidade de Tsinghua.

A “arte do robô” como forma de arte surgiu nos últimos anos tanto na China quanto no exterior. Quando comparados aos robôs industriais e de serviço, os robôs de arte prestam mais atenção à relação entre robôs e humanos e a cultura social. “Através da ponte da arte, esperamos transmitir a ideia de coexistência harmoniosa entre humanos e tecnologia”, disse Mi, que ainda afirmou que a banda deverá ter novos membros robôs no futuro.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.