Autor: Andressa Schneider

Doze universidades chinesas entre as cem melhores do mundo

novembro 13, 2017 6:10 am Published by Leave your thoughts

Exposição de obras dos alunos de arte e design da Universidade Tsinghua.

Doze universidades da China figuram entre as cem melhores do mundo, atrás apenas de Estados Unidos e Reino Unido, segundo a 14ª edição do QS World University Rankings, publicada em 8 de junho. A classificação mostrou também que das universidades chinesas incluídas entre as cem melhores, seis são da parte continental. Dentro das 500 melhores, 38 são chinesas.

Das instituições da parte continental chinesa, a Universidade Tsinghua ocupa a melhor posição, situando-se entre as 25 melhores do mundo. Tem, por exemplo, uma classificação melhor que a Universidade da Califórnia-Berkeley (27º) e a Universidade de Tóquio (28º). No total, a China conta com mais universidades entre as cem melhores do mundo do que qualquer outro país asiático. Está à frente das seis do Japão, das cinco da Coreia do Sul e das duas de Cingapura.


Novo software possibilita detecção precoce do câncer

novembro 13, 2017 6:05 am Published by Leave your thoughts

A entidade australiana Commonwealth Scientific and Industrial Research Organization – CSIRO (“Organização de Pesquisa Científica e Industrial da Commonwealth”) divulgou uma declaração em 31 de maio anunciando o desenvolvimento de um algoritmo que detecta a formação de novos vasos sanguíneos, que sabidamente precede o crescimento de cânceres. O estudo foi realizado em ratos. Os pesquisadores da Data61 da CSIRO juntaram forças com pesquisadores do Instituto Xangai de Física Aplicada da Academia Chinesa de Ciências e analisaram imagens do cérebro e do fígado de ratos nos diferentes estágios do crescimento de um câncer. Juntos, os membros da equipe examinaram imagens em 3D de micro-CT de 26 ratos, produzidas pela Shanghai Synchrotron Radiation Facility (SSRF).

Essas imagens ajudaram os pesquisadores a desenvolver o algoritmo que descreve a formação de novos vasos sanguíneos. Os cientistas esperam que a detecção precoce do crescimento de vasos sanguíneos ajude no diagnóstico mais rápido do crescimento de tumores malignos, fator-chave para o sucesso do tratamento e sobrevivência de pacientes.

“No passado, as pessoas eram capazes apenas de ter uma ideia aproximada, mas com a nova tecnologia, somos capazes de ver a microvasculatura, composta por estruturas muito tênues”, disse Wang Dadong, pesquisador-chefe do projeto. Embora a pesquisa marque um passo significativo em direção à detecção do câncer, o raio do síncrotron, usado na produção de imagens, gera níveis de radiação que não são seguros para humanos. “Mas temos muita esperança, e estamos atualmente à procura de colaboradores e parceiros para levar a tecnologia um passo adiante”, disse Wang.


Lançado o telescópio espacial de raios X – o HXMT

novembro 13, 2017 6:00 am Published by Leave your thoughts

A China lançou seu primeiro telescópio espacial de raios X, o Hard X-ray Modulation Telescope – HXMT (Telescópio de Modulação de Raios X Duros), em junho passado, com o objetivo de explorar a Via Láctea e observar fontes de raios X.

Acredita-se que há muitos buracos negros e estrelas de nêutrons ocultos na Via Láctea. Como eles não emitem luz visível, ou estão cobertos por poeira, apenas telescópios de raios X podem identificá-los.

“Nosso telescópio espacial tem capacidades únicas de observar corpos celestes de alta energia, como buracos negros e estrelas de nêutrons. Esperamos utilizá-lo para resolver mistérios como a evolução dos buracos negros e os campos magnéticos fortes de estrelas de nêutrons”

Declarou Zhang Shuangnan, cientista-chefe do HXMT e diretor do Laboratório Principal de Partículas Astrofísicas da Academia Chinesa de Ciências. “Estamos ansiosos para descobrir novas atividades de buracos negros e estudar estrelas de nêutrons sob condições extremas gravitacionais e de densidade, e também as leis físicas sob campos magnéticos extremos. Espera-se que tais estudos levem a novos avanços na física”, disse Zhang.

Comparado com os satélites astronômicos de raios X de outros países, o HXMT tem maior área de detecção, âmbito maior de energia e maior campo de visão. Isso lhe confere vantagens na observação de buracos negros e estrelas de nêutrons que emitem raios X de alto brilho, permitindo, segundo Zhang, um escaneamento mais eficiente da galáxia.

O telescópio irá trabalhar dentro de um amplo espectro de energia, de 1 a 250 keV (mil elétrons-volt) , permitindo-lhe realizar muitas tarefas de observação que antes requeriam vários satélites, explica Zhang. Outros satélites já realizaram inspeções do espaço, e encontraram muitas fontes celestes de raios X. No entanto, as fontes costumam ser variáveis, e alguns surtos ocasionais mais intensos podem ser perdidos com apenas uma ou duas inspeções, acrescentou. Novas inspeções podem descobrir tanto novas fontes de raios X como novas atividades em fontes conhecidas. Assim, o HXMT irá fazer repetidas observações da Via Láctea, buscando corpos celestes ativos e variáveis que emitam raios X.

Zhang afirmou que outros países já lançaram cerca de 10 satélites de raios X, mas eles têm recursos diferentes e, portanto, focos de observação também diferentes. “Há muitos buracos negros e estrelas de nêutrons no universo, mas não temos uma compreensão exaustiva de nenhum deles. Então precisamos de novos satélites para observar mais”, concluiu Zhang.


Huawei apresenta os brasileiros selecionados no Seeds for the Future

novembro 13, 2017 5:50 am Published by Leave your thoughts

Alunos de diversas universidades brasileiras irão para a China.

Em evento que contou com presença de representantes dos ministérios da Educação, do Trabalho e Emprego e da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação do Brasil, a Huawei apresentou em julho passado os 20 estudantes brasileiros selecionados para o programa global Seeds for the Future que tem como objetivo a capacitação de talentos da área de tecnologia da informação e comunicação (TIC) nos laboratórios de pesquisa e desenvolvimento na sede da empresa, em Shenzhen, na China.

Leia mais


Visita do prefeito de São Paulo promove mais aproximação

novembro 13, 2017 5:45 am Published by Leave your thoughts

João Dória Jr., durante sua visita: perspectivas promissoras.

Com o objetivo de buscar novos investimentos para o programa de desestatização da cidade de São Paulo, obter  créditos para programas de modernização e conhecer novas tecnologias para “cidades inteligentes”, o prefeito João Dória Jr. visitou a China de 23 a 29 de julho passado, a convite do governo chinês e da Câmara de Comércio Chinesa.

Leia mais