Autor: Administrador

Cerâmica Cizhou: arte em preto e branco

março 11, 2019 11:00 am Published by Leave your thoughts

A Dinastia Song (960-1279_ foi sem dúvida uma fase áurea para a cerâmica chinesa, lembrada por uma série de fornos de prestígio, tanto estatais quanto de propriedade privada. O Forno Cizhou, o maior do Norte da China, era um forno particular. Ficava no atual Condado de Cixian (Cizhou, na Dinastia Song), no distrito de Fengfeng da cidade de Handan, província de Hebei. Começou a operar no século V, alcançou seu auge nos séculos X a XIV, e continua operando até hoje. Em sua produção ininterrupta por mais de um milênio, desenvolveu um gênero com aspectos étnicos e regionais característicos.

O Forno Cizhou produz um grande volume de cerâmica vitrificada em vários tons – branco, preto, castanho-escuro e verde –, dos quais o branco é o mais apreciado. A maior parte das peças é para uso diário, com destaque para objetos de mesa, vasos, pias, jarros, limpadores de pincéis e travesseiros. Seus travesseiros de cerâmica são feitos numa impressionante variedade de formatos.

O Forno Cizhou destacou-se por suas técnicas de decoração, que superaram as dos cinco principais fornos da Dinastia Song – Ru, Guan, Jun, Ge e Ding –, e por isso desempenhou papel importante no desenvolvimento da cerâmica chinesa e internacional. Essas técnicas – são mais de três dezenas – inspiram-se na pintura e caligrafia chinesa a traço de tinta, e criaram motivos gravados ou pintados em preto ou sépia sobre uma superfície branca. Os mais valorizados, e também mais raros, são os que mostram padrões em preto sobre um fundo branco.

O pigmento preto usado na cerâmica Cizhou é feito de pedra malhada, que pode ser encontrada no local. Depois de aplicar uma camada de verniz branco, os ceramistas cobriam a peça toda com uma camada de gesso moído bem fino, para proteção e “maquiagem” do vitrificado. Esse gesso cosmético, como é comumente conhecido, torna a superfície mais branca e brilhante. Essa técnica relativamente amadurecida de criar uma base para a vitrificação lançou os alicerces para a criação da porcelana azul e branca e policromática que surgiria mais tarde.

Ao lado dos padrões florais, a cerâmica Cizhou também é adornada com poemas, a maior parte deles de eruditos da época. São um valioso material para estudo daquele período histórico. Pelo fato de não estar submetido às restrições de design que vigoravam nos fornos estatais, o Forno Cizhou sentia-se livre para fazer uma utilização profusa de elementos da natureza em seus padrões decorativos, que incluíam paisagens, nuvens, animais e aves, mitológicos e da vida real – dragões, fênices, tigres, cavalos e cervos entre outros. É o que dá aos seus produtos um toque atraente, folclórico, com forte apelo popular.

Muito apreciada pelo povo, a cerâmica Cizhou viu crescer sua demanda, o que levou outros fornos do Norte da China a imitá-la. Aos poucos, foi criada uma ampla rede de produção com fornos privados – a maior rede as antiga China –, irradiando-se da aldeia de Guantai, na cidade de Handan, para as províncias de Henan, Shandong, Jiangxi, Fujian e Sichuan. Esses fornos produziram peças de cerâmica similares às da cerâmica Cizhou, em grandes volumes.

Embora tenha sido ofuscado pelos cinco fornos oficiais da Dinastia Song, o Forno Cizhou firmou-se no mercado e na história da cerâmica chinesa por seu estilo livre. As pinturas e caligrafias em seus produtos têm uma estética livre e fluente, e ao mesmo tempo, de alta sofisticação artística. São também uma boa referência para o estudo dos costumes e da arte folclórica da Dinastia Song e das dinastias posteriores. Com sua grande vitalidade e popularização, o Forno Cizhou é hoje uma das maiores marcas de cerâmica da China, exportada para vários países.

 

Travesseiro octogonal Cizhou (Museu do Palácio, Pequim)

O travesseiro de cerâmica branca tem uma moldura em preto, com cantos verticais sobressalentes no formato de bambus. No topo, foi pintada uma peônia em preto, cujas pétalas e folhas são gravadas para mostrar os veios. Este design é atípico do Forno Cizhou da Dinastia Song, e acredita-se que seja de uma linha de produtos de alto nível.

 

 Travesseriro Cizhou com verniz claro e gravado com ramos de peônias (Museu de História de Shaanxi)

Travesseiro de formato oval todo coberto com verniz marfim. O topo é gravado com ramos de peônias e densamente adornado com “pérolas” no espaço restante, tudo com contornos fluidos. A parte de trás é furada.

 

“Plum vase” Cizhou com desenho floral (Museu Folclórico Fujian)

O plum vase (“vaso ameixa” tinha esse nome por ser considerado a forma perfeita para abrigar um ramo de ameixeira. Tem um gargalo curto, ombros caídos e um corpo esbelto, todo coberto por padrões sobre superfície branca. Os motivos vão mudando, de ondas nos ombros a peônias no corpo bojudo, com ondas de novo na parte inferior, entremeados por padrões de fios (linhas paralelas).


Governo chinês incentiva desenvolvimento de veículos de condução autônoma

março 8, 2019 2:10 pm Published by Leave your thoughts

A China está apoiando a pesquisa e se opõe ao monopólio no desenvolvimento de tecnologias e produtos de condução autônoma, pelo que afirmou Li Xiaopeng, ministro do transporte do país. Durante uma coletiva de imprensa, ele disse que as falhas podem ser toleradas, mas que a segurança deve ser garantida durante o processo de desenvolvimento: “A China tem dado muita ênfase a essa tecnologia e suas aplicações, na medida em que a condução autônoma ajudará a melhorar a segurança no trânsito, a eficiência, desenvolvimento industrial e de serviços”.

Em 2018, a China divulgou uma diretriz para regulamentar o teste rodoviário de condução autônoma e outra sobre teste em campos fechados. Três locais receberam permissão para fazer esses testes: Pequim, Chongqing e Xi’an.

Essa área vem recebendo investimentos de empresas automobilísticas nacionais e de internet, como a Baidu, que lançou em 2017 uma plataforma aberta batizada de Apollo para coordenar os esforços intersetoriais na condução autônoma. Ela já obteve licença para realizar testes rodoviários abertos para veículos autônomos nas cidades de Pequim, Tianjin, Chongqing, Changsha e Baoding.

O Ministério do Transporte deverá trabalhar ao lado de outros departamentos para emitir políticas de nível nacional que direcionem o desenvolvimento do setor, segundo Li. Serão realizados esforços para facilitar o desenvolvimento dos regulamentos e legislações relacionadas, promover locais de demonstração e impulsionar a cooperação internacional.


Xinjiang tira mais de 520 mil pessoas da pobreza em 2018

março 8, 2019 1:00 pm Published by Leave your thoughts

A Região Autônoma Uigur de Xinjiang conseguiu tirar 520.900 pessoas da pobreza extrema em 2018, de acordo com Chen Lei, vice-diretor do escritório de alívio da pobreza regional. Ele ainda afirmou que Xinjiang investiu mais de 33,4 bilhões de yuans na batalha contra a pobreza no ano passado, sendo que 92,3% desse investimento foi destinado às quatro sub-regiões carentes: Hotan, Kashgar, Aksu e Kizilsu Kirgiz.

Essas quatro sub-regiões ficam localizadas à beira do Deserto de Taklimakan, o maior da China e segundo maior de areia movediça do mundo. Os residentes dessas áreas acabavam condenados à pobreza devido à falta de recursos disponíveis. A região realizou esforços para ajudar as pessoas que vivem em extrema pobreza a conseguir emprego e ofereceu a eles seguro médico de melhor qualidade e exames de saúde gratuitos.

Xinjiang também vem tentando ajudar os agricultores e pastores a se deslocarem das regiões montanhosas e do interior do deserto, onde as condições são mais árduas, para oásis e planícies, para cumprir o objetivo de erradicar a pobreza absoluta até 2020. Além disso, a região está comprometida com a promoção do desenvolvimento industrial e o fornecimento de subsídios mínimos de custo de vida para os residentes das áreas mais pobres nas zonas rurais.


Presidente chinês parabeniza mulheres durante o Dia Internacional da Mulher

março 8, 2019 11:34 am Published by Leave your thoughts

O presidente da China, Xi Jinping, enviou os cumprimentos e bons votos às legisladoras, conselheiras políticas e outras mulheres que estão trabalhando nas “duas sessões” em virtude do Dia Internacional das Mulheres, que acontece nessa sexta-feira (8).

Além disso, Xi, que também é secretário-geral do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCCh) e presidente da Comissão Militar Central, ainda parabenizou às mulheres de todos os grupos étnicos e todos os setores sociais. Os cumprimentos foram feitos durante a participação do presidente na segunda sessão da 13ª Assembleia Popular Nacional, o órgão legislativo nacional da China.


China já tem 829 milhões de internautas

março 8, 2019 10:30 am Published by Leave your thoughts

Os usuários da internet na China atingiram o número de 829 milhões no final de 2018, o que representa um crescimento de 7,3% em relação ao ano anterior, de acordo com informações divulgadas pelo Centro Chinês para Informações de Rede da Internet (CNNIC). O 43° relatório estatístico sobre o desenvolvimento da internet no país mostra que a taxa de disponibilidade da rede na China subiu 3,8% em relação a 2017, chegando a 59,6%.

O documento aponta que o maior grupo de internautas chineses são os estudantes, representando mais de 25% do total, seguidos pelos trabalhadores autônomos e freelancers. Ao todo, 817 milhões de chineses usavam seus smartphones para navegar na internet, ou seja 98,6% do total de usuários.

Aproximadamente 222 milhões de internautas, ou 26,7% da população ativa na internet, vivem nas áreas rurais do país, número 6,2% maior que o de 2017.


EUA anunciam repatriação de 361 relíquias e artefatos chineses

março 8, 2019 9:29 am Published by Leave your thoughts

Os Estados Unidos anunciaram a repatriação de 361 relíquias e artefatos chineses para a China em uma cerimônia realizada no Museu Eiteljorg em Indianápolis, Indiana, que contou com a presença de funcionários de alto escalão dos dois países. Esse é o maior lote de repatriação de relíquias e artefatos pelos EUA desde 2009, quando as duas nações assinaram um memorando para promover a cooperação nesse quesito.

Funcionários chineses disseram em entrevista à Xinhua que estas relíquias e artefatos repatriados, descobertos pelo escritório do FBI em Indianápolis, em abril de 2014, receberam permissão para retornar à China, graças à cooperação de cinco anos entre o Departamento de Estado dos Estados Unidos, o FBI, a Administração Nacional de Patrimônio Cultural e a embaixada da China nos EUA.

Durante a cerimônia, os funcionários da Administração de Patrimônio Cultural e do FBI assinaram e trocaram Certificados de Transferência, formalizando a mudança da custódia dos Estados Unidos para a China das relíquias culturais e artefatos repatriados.

Hu Bing, vice-diretor da Administração Nacional de Patrimônio Cultural da China, afirmou essas relíquias e artefatos são parte inseparável do patrimônio cultural da China e disse que a repatriação é fruto da cooperação de longa data entre os dois países, e que promoverá ainda mais a confiança e entendimento entre os dois povos, já que a China e os EUA celebram este ano o 40º aniversário dos laços diplomáticos bilaterais.

Ele ainda apontou que a repatriação também estabelecerá um grande exemplo para os esforços de preservação de relíquias mundiais, uma vez que representa o respeito às regras internacionais assim como à cultura e história das nações nativas. “A China aprecia os esforços dos EUA na repatriação das relíquias, e espera uma maior cooperação com o país na preservação de relíquias e compartilhamento de informações, na aplicação da lei contra roubo e contrabando, assim como nos intercâmbios interpessoais para promover a realização de mais feiras internacionais e facilitar os intercâmbios culturais mundiais”.


Quase 3 bilhões de viagens são realizadas por ocasião da Festa da Primavera

março 7, 2019 5:07 pm Published by Leave your thoughts

O auge da temporada de viagens para a Festa da Primavera, que durou 40 dias e acabou no dia 1° de março, registrou 2,98 bilhões de viagens de passageiros, de acordo com dados oficiais do Ministério de Transportes. Um total de 410 milhões de viagens foram feitas por trem, o que representa um crescimento de 7,4% em relação ao ano anterior; 2,46 bilhões foram feitas por estradas (0,8% a menos que em 2017); 73 milhões por via aérea (12% a mais que em 2017) e 41 milhões por vias d’água.

O período que envolve a Festa da Primavera, que é quando as pessoas viajam para celebrar o Ano Novo Lunar Chinês com as suas famílias, é a época do ano em que mais acontecem viagens na China, o que coloca a prova o sistema de transporte do país. Para lidar com o crescente tráfego, as redes ferroviária, rodoviária e aérea da China adotaram uma série de medidas para melhorar os seus serviços, incluindo a adição de mais veículos.

As novas formas de serviço, como os automóveis compartilhados e os sistemas de bilhetes de trem eletrônicos ajudaram a aliviar a carga de tráfego durante o boom de viagens deste ano.


Xi Jinping fala sobre construção de uma civilização ecológica

março 6, 2019 5:20 pm Published by Leave your thoughts

O presidente chinês, Xi Jinping, ressaltou os esforços o país para manter a determinação estratégica em promover a construção de uma civilização ecológica e proteger as belas paisagens nas áreas fronteiriças do norte do país.

Ele, que além de presidente é também secretário-geral do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCCh) e presidente da Comissão Militar Central, realizou tais observações durante a sua participação em uma discussão em grupo com os representantes do Partido da Região Autônoma da Mongólia Interior, durante a segunda sessão da 13ª Assembleia Popular Nacional, o órgão legislativo nacional da China.


Fonte: Xinhua

Li Keqiang admite grandes desafios para a economia da China

março 6, 2019 3:55 pm Published by Leave your thoughts

Durante a reunião de abertura da segunda sessão anual da 13ª Assembleia Popular Nacional, o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang admitiu que o país enfrentou grandes desafios causados pelas dores crescentes da transformação econômica. “Olhando para o último ano, podemos ver que nossos avanços não foram obtidos facilmente”, comentou o premiê.

“Um entrelaçamento de questões antigas e recentes e uma combinação de problemas cíclicos e estruturais que levaram a mudanças no desempenho econômico em geral estável foram algumas das causas de preocupação”, acrescentou o primeiro-ministro, que ainda salientou que a China também enfrentou uma mudança profunda em seu ambiente externo em 2018.

Li afirmou que os retrocessos na globalização econômica, os desafios para o multilateralismo, os choques no mercado financeiro internacional e, especialmente, os atritos econômicos e comerciais entre a China e os EUA tiveram um efeito desfavorável na produção e nas operações comerciais de algumas companhias, assim como nas expectativas do mercado.

A China ainda enfrentou um terreno complicado, com dilemas crescentes e múltiplas metas a serem cumpridas, como a garantia de crescimento estável e a prevenção de riscos, por exemplo, além de inúmeras tarefas a serem finalizadas como é o caso da promoção do desenvolvimento econômico e social. O premiê destacou que o país também teve que lidar com múltiplas relações, inclusive aquelas entre os interesses de curto e de longo prazo, enquanto crescia a dificuldade para fazer escolhas de políticas e para avançar no trabalho.


Cientistas chineses planejam construção de usina de energia solar no espaço

março 1, 2019 5:40 pm Published by Leave your thoughts

Cientistas chineses estão estudando a possibilidade de criar uma estação de energia solar no espaço, para diminuir o déficit de energia e a poluição na Terra, pelo que informou o jornal China Daily.

Segundo o jornal, os pesquisadores já começaram a projetar uma instalação experimental no distrito de Bishan, no município de Chongqing. Xie Gengxin, vice-chefe do Instituto de Pesquisa de Inovação Colaboradora de Chongqing para a Integração Militar Civil, afirmou que a instalação será usada para testar a viabilidade teórica da usina solar.

A instalação para teste ocupará uma área de 13,3 ha e avaliará a tecnologia de transmissão no espaço, pesquisando ao mesmo tempo o efeito das micro-ondas irradiadas de volta para a Terra sobre os organismos vivos. O investimento inicial de 100 milhões de yuans (US$ 15 milhões) será feito pelo governo do distrito de Bishan.

A construção da base deverá levar entre um e dois anos para ser finalizada e assim que estiver em operação, cientistas e engenheiros irão produzir balões equipados com painéis solares para verificar as tecnologias de transmissão de micro-ondas. Esses balões coletarão a luz solar e converterão a energia do Sol em micro-ondas antes de irradiá-las de volta para a Terra. As estações receptoras na Terra transformarão essas micro-ondas em eletricidade e a distribuirão para uma rede.

Como a pesquisa ainda está em fase preliminar, o tamanho e peso da estação ainda não foram determinados. Se tudo ocorrer conforme o planejado, uma usina de energia solar será posta em órbita a cerca de 36 mil km acima da Terra e começará a gerar a energia antes de 2040, segundo Xie Gengxin.