Autor: Administrador

Xi Jinping visita Pequim antes do Ano Novo Chinês

fevereiro 5, 2019 10:37 am Published by Leave your thoughts

O presidente da China, Xi Jinping, visitou residentes e funcionários de nível de base em Pequim antes do Ano Novo Lunar Chinês, que acontece no dia 5 de fevereiro, felicitando-os pelo feriado e estendendo os seus cumprimentos a todo o povo chinês de diferentes grupos étnicos.

Xi, que também é secretário-geral do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCCh) e presidente da Comissão Militar Central, foi primeiro ao Departamento Municipal de Segurança Pública de Pequim, para uma inspeção, tendo saudado oficiais da polícia e falado com os que estavam em serviço por meio de uma chamada de vídeo. Depois disso, ele foi a um hutong (bairros históricos típicos da cidade) em Qianmen, na área central da cidade, e visitou residentes do bairro em suas casas, fazendo dumplings (bolinho chinês) com eles.


O forno Guan da dinastia Song

fevereiro 4, 2019 3:40 pm Published by Leave your thoughts

A dinastia Song (960-1279) é considerada um período muito próspero muito próspero dentro do desenvolvimento da porcelana chinesa. Nessa época houve uma evolução do estilo e das técnicas de cozimento dessa arte. Os famosos “Cinco Fornos” dessa dinastia foram o Guan ou Imperial, o Ru, o Ge, o Ding e o Jun. Destes, o Guan destacou-se por seu refinamento.

Ele surgiu da insatisfação que o imperador Huizong (1082-1135) sentia em relação às imperfeições das peças de porcelana. O imperador dirigia pessoalmente a manufatura de artigos de porcelana, fato sem precedentes na capital Bianliang (atual Kaifeng, província de Henan). Assim nasceu não só o primeiro forno estatal construído com investimentos da corte na história da cerâmica chinesa, como também o primeiro forno monopolizado pelo imperador. Tratava-se, portanto, de um produto elaborado segundo os desenhos imperiais, em termos de moldagem, decoração e esmalte.

As dinastias Ming e Qing, posteriores à dinastia Song, também possuíam fornos imperiais, mas eram locais de produção de cerâmica construídos pelas autoridades locais, isto é, órgãos estatais. A diferença fundamental entre estes e os fornos das pessoas comuns está na propriedade da argila e não no produto. Quando fazemos referência à porcelana do forno Guan, geralmente estamos falando de peças do forno oficial da dinastia Song.

Mantida em segredo

Como foi criada especificamente para a família real, essa porcelana foi mantida em segredo, e mesmo os eruditos tinham pouco conhecimento dela. Por isso, sobraram poucos registros históricos nos séculos posteriores. Segundo a opinião generalizada, o próprio forno Guan da dinastia Song divide-se no forno da dinastia Song do Norte (960-1127) e no da dinastia Song do Sul (1127-1279). O primeiro, estabelecido pelo imperador Huizong em Kaifeng, funcionou durante menos de 20 anos no século XII. Em 1127, quando os soldados de Jin marcharam para o sul, o governo Song viu-se obrigado a mudar a capital para Lin’an (atual cidade de Hangzhou), conhecida como a dinastia Song do Sul.

O governo instalou em Hangzhou um novo forno para o cozimento de porcelana real, chamado “Guan da dinastia Song do Sul”. Como o curso do rio Amarelo mudou várias vezes ao longo da história, a cidade de Bianliang está enterrada profundamente e as ruínas do forno da dinastia Song do Norte ainda não foram encontradas. Em seu curto tempo de cozimento, os produtos pontos eram utilizados apenas pelas famílias imperiais, enquanto as peças defeituosas eram destruídas e enterradas no local, impedindo sua difusão popular. O Palácio Imperial da dinastia Song do Norte foi saqueado pelos soldados de Jin e sobreviveram poucas peças de porcelana.

O imperador Huizong construiu o forno Guan para atividades artísticas. Independentemente de seu custo de produção, essas peças alcançaram um nível muito alto na busca da perfeição do esmalte. Com seu verniz grosso, como o jade oleoso, mostrava muito rigor na escolha de matérias-primas e na combinação de cores. Para isso, foram acrescentados vários minerais preciosos, como a ágata e o jade, até se alcançar um luxo extremo. Naturalmente, a principal razão pela qual os fornos populares não podiam imitá-lo era seu considerável custo.

Em termos de formas, em geral seu estilo imitava peças de bronze antigas, com formas refinadas e detalhes extravagantes. Em vez de peças de grande tamanho, a maioria delas eram pratos, tigelas, garrafas, piveteiros, recipientes para lavar pincéis, entre outros. Além disso, esse tipo de porcelana caracteriza-se por sua simplicidade e por uma decoração geralmente de bordas desniveladas e nervuras paralelas.

O imperador Huizong, que tinha um requintado gosto estético, admirava especialmente o celedon e elogiava a simplicidade de seu esplendor natural. Assim, a porcelana Guan da dinastia Song, fresca e elegante, reflete completamente a estética da época. Seu estilo artístico único expressa a sublimidade clássica da nação. Embora ocupe apenas uma pequena parte da porcelana da dinastia Song, representa o maior êxito da arte cerâmica da etnia Han, e é a única na história da China que não circulou no mercado e que foi elaborada sob a direção do imperador. Um provérbio chinês diz: “Conhecer a porcelana do forno Guan significa conquistar metade do país”, o que mostra a raridade da porcelana oficial. Os objetos herdados pertenciam em sua maioria à coleção da Cidade Proibida da dinastia Qing, e são conservados atualmente no Museu do Palácio Imperial de Pequim e no Museu do Palácio Imperial de Taipei.


China planeja lançar 10 satélites Beidou em 2019

fevereiro 3, 2019 3:47 pm Published by Leave your thoughts

Dez satélites se incorporarão ao sistema de navegação via satélite Beidou (BDS, na sigla em inglês) ainda esse ano por meio de sete novos lançamentos, pelo que afirmou a Corporação de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China. Shang Zhi, diretor do Departamento Espacial da corporação, afirmou que os lançamentos irão ajudar a completar a rede BDS global em 2020, durante uma coletiva de imprensa em que o Livro Azul das Atividades de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China.

Segundo o documento, foram lançados 18 satélites Beidou em 2018 para completar o sistema primário do BDS-3, e o sistema de navegação começou a oferecer serviços globais. O BDS foi uma conquista importante durante os últimos 40 anos de reforma e abertura e tem sido amplamente usado para servir ao desenvolvimento econômico da China. O livro azul ainda informa que, na província de Zhejiang, o sistema de monitoramento de movimento de embarcações BDS foi instalado em mais de 6 mil barcos pesqueiros, o que ajuda a melhorar a sua precisão de posicionamento e velocidade.

Aproximadamente 6,17 milhões de vínculos, 35 mil veículos de entrega postal e expressa e 80 mil ônibus em 36 grandes cidades do país também receberam o BDS ou são compatíveis com ele, sendo que o sistema ainda é usado em aeronaves civis de fabricação nacional. Os correios da China equiparam seus veículos postais com 30 mil terminais de BDS e os conectaram à plataforma de gestão de informações com base no BDS. O gigante do comércio eletrônico JD.com também equipou 1.500 veículos de logística e 2 mil mensageiros com terminais BDS inteligentes, segundo o livro azul.

O BDS também é amplamente usado na produção agrícola da China, sendo que em todo o país tem sido aplicado em larga escala um sistema de condução autônoma para veículos agrícolas. Além disso, a plataforma de monitoramento agrícola baseada no sistema de navegação já prestou serviços para mais de 50 mil máquinas e instalações agrícolas.


Parque do Ibirapuera receberá Festival das Lanternas para celebrar o Ano Novo Chinês

fevereiro 2, 2019 2:00 pm Published by Leave your thoughts

Para encerrar as festividades do Ano Novo Chinês, o parque do Ibirapuera receberá o Festival das Lanternas, que contará com a apresentação da banda chinesa de pop-rock Penicillin, que se apresentará pela primeira vez no Brasil. O evento, que acontecerá no dia 16/02 e também trará uma programação de atividades culturais e folclóricas durante todo o dia como forma de comemorar o Ano do Porco, é organizado pelo Instituto Confúcio na Unesp e já está na sua quarta edição em São Paulo.

A Penicillin nasceu na China dos anos 90 e seu estilo musical une rock romântico com música pop, o que a tornou uma das bandas mais admiradas por jovens e amantes do estilo. Além do show da banda chinesa, o festival também contará com danças típicas, o desfile do dragão e do leão, apresentação de danças folclóricas, artes marciais e outras atividades culturais para toda a família. O evento começará às 10h e também contará com oficinas sobre a língua e cultura chinesas, caligrafias, aulas demonstrativas de chinês e desfile de trajes típicos.

Serão colocadas centenas de lanternas chinesas na área de eventos em frente ao Planetário, onde serão realizadas as apresentações artísticas que ocorrerão no palco principal, que terão início a partir das 15h e se encerrarão com o show da Penicillin, às 20h. Por uma questão de segurança e responsabilidade ambiental, as várias lanternas de diferentes tamanhos e formatos do Festival estarão presas a uma estrutura de ‘box truss’, iluminando a área com lâmpadas de LED.

A revista China Hoje estará presente, distribuindo exemplares para os participantes.


Cresce o número de espécies raras no Parque Nacional de Sanjiangyuan

fevereiro 1, 2019 6:00 pm Published by Leave your thoughts

O número de espécies raras de animais que vivem no Parque Nacional de Sanjiangyuan, vem crescendo constantemente graças à contínua melhora do ambiente, segundo um relatório oficial do governo da província de Qinghai, onde fica localizado o parque. O Sanjiangyuan (“fonte dos três rios”) é onde nascem os rios Yang-Tsé, Huang He e Lancang (Mekong). O parque tem 270 espécies de vertebrados selvagens terrestres, das quais 69 estão sob proteção estatal.

Uma pesquisa teve início em 2016 para determinar o número e a distribuição das espécies silvestres importantes que vivem no parque. Nela, foram encontradas 16 espécies do nível máximo de proteção nacional, como o iaque selvagem e o leopardo-das-neves; e outras 35 espécies do nível 2, como a gazela tibetana. O número de leopardos-das-neves que vivem no parque nacional varia entre 400 e 700, sendo que nos últimos anos, eles vêm aparecendo em uma área mais ampla e com mais frequência.

A China está estabelecendo um sistema de parque nacional e vem testando unidades em todo o pais para proteger o ambiente natural e as espécies ameaçadas. O Sanjiangyuan foi o primeiro deles e está desde 2016 sendo construído, sendo que sua abertura deverá acontecer em 2020.


Chang’e-4 desperta de sua primeira noite lunar

fevereiro 1, 2019 5:32 pm Published by Leave your thoughts

O módulo de exploração e aterrissagem da sonda Chang’e-4 foi despertado pela luz do sol após um “sono” longo durante primeira noite na Lua, que tem como duração 14 dias terrestres (assim como o dia lunar). Segundo a Administração Espacial Nacional da China (CNSA, na sigla em inglês), o módulo de exploração, Yutu-2, acordou por volta das 20h da última terça-feira, enquanto o módulo de pouso o fez às 8h39 da quarta-feira.

A sonda chinesa foi lançada no dia 8 de dezembro de 2018 e aterrissou no lado oculto da Lua, na cratera Von Karman, no dia 3 de janeiro. Ela entrou em modo inativo durante a noite lunar por conta da falta de energia solar. Ambos os módulos da sonda saíram do modo inativo de forma automática em função do ângulo de elevação da luz solar e os seus principais elementos começaram a funcionar.

Segundo a administração, o veículo explorador se encontra a cerca de 18 m a noroeste do módulo de aterrissagem e as comunicações e a transmissão de dados entre o controle em terra e a sonda, feitas através do satélite de transmissão Queqiao, são estáveis. Zou Yongliao, diretor da divisão de exploração lunar e do espaço profundo da Academia Chinesa de Ciências, afirmou que “o lado oculto da Lua tem características singulares que nunca foram exploradas “in situ”, então a Chang’e-4 pode nos trazer novas descobertas.

Cientistas afirmaram que o modo de exploração Yutu-2 vai enfrentar desafios durante o seu funcionamento, devido ao terreno complicado. Entre as tarefas científicas da Chang’e-4 estão a observação astronômica de rádio de baixa frequência; levantamento do solo e geomorfologia; detecção de compostos minerais e da estrutura da superfície lunar de baixa profundidade; e a medição de radiação de nêutrons e átomos neutros.


Produção industrial da China atinge recorde em 2018

fevereiro 1, 2019 1:00 pm Published by Leave your thoughts

Pela primeira vez, a produção industrial anual da China superou os 30 trilhões de yuans (US$ 4,4 bilhões) em 2018, quando foram registrados um crescimento estável dos lucros e um crescimento do investimento estrangeiro, segundo Miao Wei, ministro da Indústria e Tecnologia da Informação. Tal quantia é cerca de um terço do PIB anual do país, que cresceu 6,6% em relação a 2017, chegando a 90,03 bilhões de yuans.

Miao indicou que a produção das principais empresas industriais cresceu a uma taxa estável de 6,2%, mas que os benefícios conjuntos aumentaram em 10,3% e que a margem de lucro cresceu em 6,49% nas atividades primárias, um valor 0,11% acima do ano anterior. O investimento no setor industrial também avançou de maneira estável, com um aumento de 6,5% em 2018, um valor 2,7% maior que em 2017.

“O investimento em manufatura subiu 9,5% em 2018, o maior crescimento desde julho de 2015, o que é uma aceleração pelo nono mês consecutivo”, afirmou o ministro. Ele ainda afirmou que o setor da manufatura em geral é basicamente aberto ao investimento estrangeiro, ressaltando que no ano passado, novas medidas foram postas em prática para eliminar as restrições sobre os fundos que vêm do exterior em setores como a construção naval, a fabricação de aeronaves e a fabricação de veículos de nova energia.

O país acelerou os esforços de abertura, o que fez com que o investimento estrangeiro direto na indústria crescesse 22,9% em 2018, atingindo US$ 41,2 bilhões. Miao ainda afirmou que a China continuará avançando no desenvolvimento da indústria manufatureira de alta qualidade, expandindo o mercado interno e apoiando o crescimento em áreas como veículos, veículos de nova energia, construção de cruzeiros e fabricação de instalações de esportes de inverno.


China pode transformar o eSport em profissão

fevereiro 1, 2019 11:00 am Published by Leave your thoughts

O esporte eletrônico (mais conhecido com eSports) pode se transformar em uma profissão na China, de acordo com o Centro de Instrução Técnica de Treinamento de Emprego da China. Ao todo, 15 novas profissões foram listadas para consulta pública, e além dos gerentes e jogadores de eSports, estão os engenheiros de inteligência artificial, engenheiros de big data e pilotos de drones.

Esse catálogo preliminar foi decidido com base num processo de seleção realizado sob a supervisão do Ministério dos Recursos Humanos e da Seguridade Social da China. Após a lista ter se tornado viral, muitas pessoas terem afirmado que querem jogar videogame como emprego, mas outras destacaram que há uma diferença entre os fãs de eSport e os jogadores profissionais.

“É compreensível que os jogadores de eSports estejam incluídos na lista preliminar, mas os desta categoria precisam ser verdadeiros profissionais e não apenas fãs de videogames”, disse Yang Laose, usuário do Weibo.

A inclusão dos eSports como evento oficial nas Olimpíadas é incerta, uma vez que o jogo é considerado por muitos como comercialmente orientado e contrário aos valores olímpicos. Apesar disso, seis modalidades de eSports terão competições valendo medalhas nos 30º Jogos do Sudeste Asiático nas Filipinas no fim de 2019. Já nos Jogos Asiáticos, eles foram incluídos pela primeira vez como esporte demonstrativo na edição de 2018, sendo que poderão ser eventos de medalha a partir de 2022, em Hangzhou, na China.

Um relatório divulgado em julho do ano passado pelo analista CNG aponta que o mercado de eSports da China poderia ultrapassar 88 bilhões de yuans (US$ 13 bilhões) em 2018, e que deverá aumentar mais 35 bilhões de yuans nos próximos dois anos.


Novos detalhes sobre a missão da Chang’e-5 são revelados

fevereiro 1, 2019 9:00 am Published by Leave your thoughts

A Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST, na sigla em inglês) revelou que a sonda lunar Chang’e-5, que será lançada no final de 2019 a partir do Centro de Lançamento Espacial de Wenchang, deverá passar por várias fases de voo durante a sua missão.

Peng Jing, vice-planejador-chefe da sonda, afirmou em uma coletiva de imprensa que a Chang’e-5 entrará na órbita de transferência Terra-Lua, se aproximará da Lua lentamente para entrar na órbita lunar, e pousará numa área pré-selecionada para realizar trabalhos de pesquisa, como a coleta de amostras lunares.

Quando o trabalho na Lua estiver finalizado, o aparelho levantará voo desde a superfície lunar para encontrar e se acoplar com a nave espacial que ficará voando ao redor do satélite natural terrestre. Depois disso, o retornador voltará para a Terra pela órbita de transferência Terra-Lua, entrando novamente na atmosfera e pousando no distrito de Siziwang, na Região Autônoma da Mongólia Interior.

De acordo com Peng, as amostras lunares que forem trazidas pela Cheng’e-5 irão ser selecionadas em um contêiner e enviadas para laboratórios, que realizarão mais análises e pesquisas. A sonda pode ser dividida em 15 subsistemas, entre eles, estrutura, controle térmico, antena, coleta de amostras e vedação e propulsão. Ela é composta de uma nave espacial, um retornador, um pousador e um ascendente.


Guangdong pretende transformar Grande Área da Baía em centro de ciência e tecnologia

janeiro 31, 2019 4:00 pm Published by Leave your thoughts

A província de Guangdong anunciou, por meio de seu governador, Ma Xingrui, que pretende aumentar os esforços feitos para transformar a região da Grande Área da Baía Guangdong-Hong Kong-Macau em um centro global de inovação. Segundo Ma, a província trabalhará ao lado das regiões administrativas especiais (RAEs) de Hong Kong e Macau para construir um grupo de laboratórios de tecnologias avançada e industrial.

“A província promoverá o compartilhamento de instalações científicas e dados com Hong Kong e Macau e intensificará a cooperação entre universidades, instituições de pesquisa e empresas tecnológicas dentro da Grande Área da Baía”, afirmou o governador. Ele ainda disse que Guangdong pretende acelerar a construção de um acelerador de íons pesados de alta intensidade e cooperar com a Academia Chinesa de Ciências para construir um centro nacional de terahertz e uma plataforma de supercomputação inteligente.