Atualização do consumo na China aumenta a demanda por bens de luxo

No país asiático esse mercado teve um crescimento de 6% em 2018, tendo ultrapassado os US$ 122 bilhões

A atualização do consumo na China está impulsionando a demanda por bens de luxo, segundo reportagem do China Daily, que cita diversas empresas de consultoria. Em 2018, o mercado chinês de bens de luxo cresceu 6%, ultrapassando os US$ 122 bilhões, e segundo um relatório do Boston Consulting Group, cerca de 48% dos consumidores desse mercado tem menos de 30 anos.

Bolsas, sapatos, roupas, joias, relógios e acessórios estão entre os principais bens de luxo consumidos. Estima-se que até 2015 a taxa média anual de crescimento do mercado de bens de luxo na China se mantenha entre 5% e 6%, acordo com o relatório.

Kher Tean Chen, diretor-geral e chefe de indústrias de produtos da Accenture na China afirmou que a atualização do consumo está elevando a demanda por bens de luxo no país. “Cerca de metade dos consumidores chineses prefere marcas famosas e está mais disposta a pagar um preço mais alto por melhor qualidade, design saudável u ecológico e função otimizada”, explicou.

Crystal Hao, sócia do Boston Consulting Group, observou que os jovens consumidores chineses, que entraram no mercado de trabalho e estão tendo um aumento da renda, mostraram uma forte preferência por commodities que podem ajudá-los a estabelecer sua identidade na sociedade. Já George Ren, parceiro sênior da consultoria Roland Berger, destacou que as pessoas em cidades de terceiro e quarto níveis também estão se tornando novos consumidores, pois têm acesso a bens de luxo por meio de lojas offline e comércio eletrônico.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.