Astrônomos chineses estudam primeiro buraco negro detectado

Pesquisadores estimaram a massa do Cygnus X-1 e sua distância da Terra

Uma pesquisa de astrônomos chineses em conjunto com cientistas dos Estados Unidos e da Austrália fez novas observações sobre o primeiro buraco negro identificado. Três artigos sobre o estudo foram publicados nas revistas Science e Astrophysical Journal.

De acordo com a pesquisa, o sistema Cygnus X-1 contém um buraco negro com massa solar 21 que gira a uma velocidade próxima à da luz. Ele é um dos buracos negros mais próximos da Terra e foi descoberto em 1964.

Em 2011, astrônomos mediram a distância e a massa dele pela primeira vez. 

No estudo mais recente, os pesquisadores usaram o Very Long Baseline Array, um sistema de 10 radiotelescópios nos Estados Unidos, e uma técnica inteligente para medir a distância da Terra – 7.240 anos-luz.

Com esse dado, eles descobriram que o buraco negro tinha 21 vezes a massa do Sol, um aumento de 50% em relação às estimativas anteriores.

“Usando as medições atualizadas, pudemos confirmar que o Cygnus X-1 está girando incrivelmente rápido, muito próximo da velocidade da luz e mais rápido do que qualquer outro buraco negro encontrado até hoje”, disse Gou Lijun, do Observatório Astronômico Nacional da Academia Chinesa de Ciências.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.