Artigo critica interferência dos Estados Unidos em outros países

Texto cita a frase “a intervenção é tão americana quanto a torta de maçã”, do político americano Robert Jervis

White House / Casa Branca / US/ USA/ Estados Unidos

Créditos: Xinhua/Liu Jie

Um artigo publicado pelo jornal People’s Daily Online apontou as problemáticas no mundo envolvendo a interferência do governo dos Estados Unidos na política global, com o objetivo de manter a hegemonia. O texto cita o político americano Robert Jervis, que escreveu a frase “a intervenção é tão americana quanto a torta de maçã”.

Desde o final da Segunda Guerra Mundial até 2001, os Estados Unidos iniciaram 201 conflitos armados em 153 localidades, respondendo por mais de 80% do total de guerras que ocorreram em todo o mundo no período. A partir de 2001, Washington e seus aliados lançaram uma média estimada de 46 bombas por dia em outros países, causando morte e destruição no Oriente Médio, América Latina e Europa Oriental.

“Nas últimas décadas, o governo dos EUA promoveu agitação política na América Latina, desempenhou um papel na Primavera Árabe e instigou a Revoluções Coloridas na Europa e na Ásia. Na América Latina, eles continuam a se intrometer nos assuntos internos dos países regionais sob a Doutrina Monroe”, diz o artigo.

O texto ainda aponta que as sanções de Washington colocam Cuba, Venezuela, Líbia, Irã, Iraque, Síria e outros em sua lista negra, perturbando desenfreadamente as economias e prejudicando os meios de subsistência das pessoas dos países, mesmo em meio à pandemia de COVID-19.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.


  • Sérgio Murilo disse:

    Está é a política externa mais cruel do mundo, persistem no erro consolidando o stato de nação mais exploradora e detestada do mundo. Manipulam as mídias e grupos insurgentes onde lhes interessa.
    Até quando as nações vão cair na bravata do discurso de “democracia” norte americano?!