Anvisa autoriza CoronaVac para crianças de 3 a 5 anos

Imunizante do laboratório chinês Sinovac é produzido no Brasil pelo Instituto Butantan

Créditos: Xinhua/Zhang Yuwei

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) brasileira autorizou, na quarta-feira, a aplicação da vacina CoronaVac contra a COVID-19 em crianças de 3 a 5 anos, em decisão unânime da diretoria do órgão.

A CoronaVac, do laboratório chinês Sinovac e produzida no Brasil pelo Instituto Butantan de São Paulo, foi a primeira vacina contra o novo coronavírus usada no plano de imunização do governo brasileiro iniciado em janeiro de 2021. Desde janeiro deste ano, ela já era aplicada também em crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos.

A decisão foi tomada após a análise de um pedido apresentado pelo Instituto Butantan em 11 de março para a liberação do imunizante para essa faixa etária. A diretora da Anvisa, Meiruze Souza Freitas, relatora do pedido, destacou que a CoronaVac está aprovada em 56 países pela Organização Mundial da Saúde (OMS), teve cerca de um bilhão de doses aplicadas e tem contribuído para reduzir mortes e hospitalizações.

“Vacinar crianças de 3 a 5 anos contra a COVID-19 pode ajudar a evitar que elas fiquem gravemente doentes se contraírem o novo coronavírus”, acrescentou. De acordo com a autorização, a vacina é a mesma utilizada em adultos e será aplicada em duas doses, no intervalo de 28 dias. Além disso, poderá ser aplicada em imunossuprimidos (pessoas com baixa imunidade).

A Anvisa não determinou quando começa a vacinação. A distribuição de doses, o cronograma e a alteração de planos dependem dos estados e do Ministério da Saúde.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.