Anatel não restringe Huawei em edital de leilão do 5G

Esboço das regras ignora pressão estadunidense para banir a empresa

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) finalizou a proposta do edital do leilão da rede 5G sem restrição à Huawei, fornecedora chinesa da tecnologia, segundo informações da Folha de São Paulo. 

Como a Anatel é um órgão independente, não considerou a pressão dos Estados Unidos para o governo brasileiro impedir o acordo com a empresa asiática. O documento será julgado pela diretoria da agência no começo do próximo ano e o leilão deve acontecer até junho.

Uma das regras na minuta diz respeito às metas de cobertura, o qual prevê que municípios e localidades devem ter o serviço desde a assinatura do termo de autorização até 2028. Com o banimento da Huawei, isso não seria possível. Porque as teles – Tim, Claro e Oi – teriam que trocar todos os equipamentos de 3G e 4G já presentes no Brasil, já que cerca de metade da infraestrutura é de procedência chinesa.

Recentemente, as operadoras ameaçaram recorrer à Justiça pedindo indenização caso o governo proíba o fornecimento de tecnologia 5G pela empresa.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.