Aeroporto construído pela China no Camboja ajuda a aprimorar profissionais locais

Projeto é fruto de uma cooperação da Iniciativa do Cinturão e Rota

Xinhua/Zhu Wei

Hang Amatak, um engenheiro cambojano de 30 anos, se orgulha de trabalhar com uma empresa chinesa para construir o novo aeroporto internacional de Phnom Penh, dizendo que o trabalho é essencial para ajudar a aprimorar suas habilidades e conhecimentos.

Formado em 2018 com mestrado em engenharia civil pelo Instituto de Tecnologia de Harbin, na província de Heilongjiang, nordeste da China, Amatak entrou na China Construction Third Engineering Bureau Group Co. Ltd. no início de 2020 para construir o aeroporto da classe 4F, a classe mais alta do mundo, na província de Kandal, cerca de 20 km ao sul da capital Phnom Penh.

Ele iniciou seu trabalho no cargo de engenheiro de montagem, Amatak foi depois promovido ao cargo de assistente do líder do projeto depois de ter desempenhado bem as funções atribuídas. “Na gestão de um projeto tão grande, sinto que poderei ajudar o Camboja no futuro com a experiência que aprendi com este projeto”, disse ele à agência Xinhua. “Este projeto de aeroporto internacional trouxe grandes benefícios aos nossos engenheiros cambojanos, dando-nos empregos e uma experiência inestimável.”

O megaprojeto é fruto de uma cooperação estreita entre o Camboja e a China no âmbito da Iniciativa do Cinturão e Rota.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.