Acordo entre China e EUA é político-economicamente importante, diz vice-premiê

Essa primeira fase do acordo marca o início do fim da guerra comercial travada pelos dois países nos últimos dois anos

A recém-assinada fase 1 do acordo econômico e comercial entre a China e os Estados Unidos tem um significado tanto econômico quanto político, pelo que disse o vice-primeiro-ministro chinês Liu He, em Washington. O acordo injetou uma energia positiva na estabilidade e no desenvolvimento da economia mundial, disse ele, após assinar o acordo com o presidente estadunidense Donald Trump, na Casa Branca, na última quarta-feira (15).

Como as duas maiores economias do mundo e dois países importantes e com grande responsabilidade nos assuntos internacionais, a China e os EUA chegaram a esse acordo “com uma visão geral em mente”. “Do ponto de vista econômico, esse acordo ajuda a aliviar as tensões comerciais e a eliminar a incerteza do mercado. Dessa forma, é um acordo que estabiliza as expectativas, aumenta a confiança, cria oportunidades e promove a prosperidade”, disse Liu.

O vice-premiê, que também é membro do Birô Político do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCCh), disse também que “o acordo é propício para manter o desenvolvimento estável e sólido das relações gerais entre a China e os Estados Unidos, criando um bom ambiente internacional e promovendo a paz e o desenvolvimento mundial”. 

“Foi por esse motivo que as notícias de que a China e os EUA chegaram a um acordo receberam uma recepção positiva imediata e massiva em ambos os países, na comunidade internacional e nos mercados financeiros globais”, disse Liu. Ele ainda comentou que contribuiu com “energia positiva” para a estabilidade e o desenvolvimento da economia mundial.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.