Mosteiro na região do Tibete é reaberto depois de três anos

Construído em 996 d.C., o mosteiro de Toling é considerado uma relíquia cultural

O mosteiro de Toling, localizado na Região Autônoma do Tibete, no sudoeste da China, foi reaberto para o público após passar três anos em restauração. Considerado uma relíquia cultural no distrito de Zanda, o mosteiro foi um dos primeiros construídos pelo Reino de Guge no local, no ano de 996 d.C.

No monumento se encontram diversas heranças culturais, tais como afrescos e esculturas de Buda datadas dos séculos XIV e XV. O chefe da administração do patrimônio cultural do país, Loden, afirmou que as construções antigas estão expostas a muitos problemas devido a fatores como raios solares, chuvas e erosões, por isso em 2015 a China iniciou a restauração do local para garantir sua proteção.

Foi investido um total de 83 milhões de yuans (US$ 12,2 milhões) na restauração, que contou com manutenção em diversos salões e quartos de monges. Além disso, em 2016 foram lançados um sistema de proteção contra incêndio e um projeto de reforço.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.